Artrite reumatóide: o que é, sintomas e tratamento

A artrite reumatóide é uma doença inflamatória crônica autoimune em que o sistema imunológico produz anticorpos que atacam as células saudáveis do corpo, causando inflamação nas articulações, principalmente das mãos, pés, pulsos e joelhos, mas também pode afetar qualquer outra articulação do corpo. Em alguns casos, a artrite reumatóide pode também afetar a pele, olhos, pulmões, coração e vasos sanguíneos.

A articulação com artrite reumatóide fica com o revestimento inflamado, causando sintomas como dor de longa duração, inchaço, dificuldade em segurar objetos ou andar e até deformidade na articulação. Por isso, é importante que qualquer suspeita de artrite reumatoide seja sempre avaliada por um reumatologista que deve solicitar exames para detectar a artrite reumatóide como PCR ou fator reumatóide, por exemplo.

O tratamento da artrite reumatóide deve ser orientado pelo reumatologista e inclui o uso de remédios, dieta anti-inflamatória e fisioterapia, por exemplo, para aliviar a dor e o inchaço nas articulações e melhorar a qualidade de vida.

Artrite reumatóide: o que é, sintomas e tratamento

Principais sintomas

Numa fase inicial, a artrite reumatóide geralmente apresenta sintomas leves como dor ou desconforto nas articulações, que podem iniciar de forma repentina e piorar com o tempo. 

Os sintomas mais típicos da artrite reumatoide normalmente surgem em fases mais avançadas da doença, e incluem: 

  • Dor intensa e inchaço na articulação;
  • Dor em mais de uma articulação;
  • Sensação de ardência;
  • Vermelhidão na articulação;
  • Dificuldade de movimentar a articulação afetada, principalmente ao acordar;
  • Caroços na articulação;
  • Perda de peso;
  • Febre;
  • Fraqueza ou cansaço excessivo.

Geralmente, pode surgir dor e inchaço na articulação em ambos os lados do corpo como nas duas mãos ou dois pés, por exemplo.

Além disso, a artrite reumatóide também pode afetar outras partes do corpo como olhos, coração ou pulmões, causando sintomas mais específicos de cada local, como olhos secos ou dor no peito, por exemplo.

Teste online de sintomas da artrite reumatóide

Caso ache que possa estar com artrite reumatoide, assinale os sintomas no teste a seguir: 

  1. 1. Dor nas articulações de forma simétrica (nos dois lados do corpo)
  2. 2. Inchaço e vermelhidão em uma ou mais articulações
  3. 3. Dificuldade para movimentar a articulação
  4. 4. Diminuição da força no local das articulações afetadas
  5. 5. Dor nas articulações que está pior após acordar
Imagem que indica que o site está carregando

Como confirmar o diagnóstico

A artrite reumatoide é diagnosticada pelo reumatologista ao analisar os sintomas de inchaço, vermelhidão e calor nas articulações, e realizando exames que testam os reflexos e a força muscular. 

No entanto, a artrite reumatóide pode ser difícil de diagnosticar, especialmente na fase inicial quando os sintomas ainda não são muito claros, podendo ser confundida com outras doenças como osteoartrite ou lúpus. Assim, para confirmar o diagnóstico, o reumatologista pode pedir exames de sangue como:

Além disso, o médico pode ainda solicitar um raio X da articulação para ajudar a acompanhar a evolução da artrite reumatóide, assim como, ressonância magnética e ultrassom para avaliar a gravidade da artrite reumatóide. 

O ideal é que o diagnóstico da artrite reumatóide seja feito dentro de 6 meses após o início dos sintomas para que seja iniciado o tratamento e evitar ou parar a evolução da doença.

Possíveis causas

A artrite reumatóide é uma doença autoimune em que o sistema imunológico reage contra as células do revestimento das articulações, atacando e destruindo estas células como se fossem estranhas ao organismo, o que leva ao aparecimento dos sintomas. 

No entanto, ainda não se sabe exatamente porque isso acontece, mas alguns fatores parecem contribuir para seu desenvolvimento como sexo e idade, sendo mais comum em mulheres acima dos 40 anos, infecções por vírus ou bactérias, história de artrite reumatóide na família, obesidade e tabagismo, por exemplo.

Como é feito o tratamento

O tratamento para artrite reumatoide deve ser orientado por um reumatologista e normalmente inclui o uso de remédios que podem ser usados nos momentos de crise e também fora da crise e incluem:

  • Anti-inflamatórios como ibuprofeno ou naproxeno
  • Corticoides como prednisona ou prednisolona;
  • Imunossupressores como metotrexato e sulfassalazina
  • Agentes biológicos como abatacepte, adalimumabe ou infliximabe.

Além disso, a fisioterapia é muito importante no tratamento para a artrite reumatoide e inclui o uso de aparelhos, bolsas quentes, exercícios, técnicas de mobilização articular e fortalecimentos dos músculos envolvidos, ajudando a prevenir deformidades e a melhorar a movimentação no dia a dia da pessoa. 

Em último caso, quando a articulação está muito afetada e nada parece aliviar os sintomas, o médico pode sugerir cirurgia para realinhar os tendões, substituir as articulações, remover o excesso da membrana sinovial ou para unir dois ossos, de modo que não haja mais articulação. Veja todas as opções de tratamento para a artrite reumatóide.  

Outra recomendação importante para o tratamento da artrite reumatóide é fazer uma dieta anti-inflamatória incluindo alimentos, como atum, salmão, alho, frutas vermelhas e cítricas, vegetais verde-escuros ou açafrão, que além de diminuir a inflamação, ajudam a fortalecer o sistema imunológico. Saiba como fazer uma dieta anti-inflamatória.

Possíveis complicações

As principais complicações relacionadas com a artrite reumatoide são:

  • Osteoporose;
  • Deformidade das articulações;
  • Formação de caroço na articulação;
  • Dificuldade para movimentar a articulação;
  • Perda progressiva das funções da articulação;
  • Ruptura dos tendões e ligamentos;
  • Síndrome do túnel do carpo, se a artrite for no pulso;
  • Instabilidade da coluna, quando são afetadas as articulações da própria coluna, quadris, joelhos ou tornozelos;
  • Boca e olhos secos;
  • Infecções frequentes;
  • Problemas cardíacos, como pericardite;
  • Problemas pulmonares, como pleurisia ou fibrose pulmonar;
  • Inflamação nos vasos sanguíneos;
  • Linfoma. 

Essas complicações podem surgir, principalmente, quando a artrite reumatóide não é tratada adequadamente, e por isso, sempre que existe suspeita de algum problema na articulação é muito importante procurar o reumatologista.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • SINGH, Jasvinder A.; et al. 2012 Update of the 2008 American College of Rheumatology Recommendations for the Use of Disease-Modifying Antirheumatic Drugs and Biologic Agents in the Treatment of Rheumatoid Arthritis. Arthritis Care & Research. 64. 5; 625– 639, 2012
  • JASVINDER, Singh A.; et al. 2015 American College of Rheumatology Guideline for the Treatment of Rheumatoid Arthritis. Arthritis Care & Research. 1-25, 2015
  • AMERICAN COLLEGE OF RHEUMATOLOGY . Updated Guideline for the Management of Rheumatoid Arthritis. 2021. Disponível em: <https://www.rheumatology.org/Portals/0/Files/Rheumatoid-Arthritis-Guideline-Project-Plan.pdf>. Acesso em 27 Abr 2021
  • WILLIAMS, Mark A.; et al. Exercise for rheumatoid arthritis of the hand. Cochrane Database Syst Rev. 2018. 7; CD003832, 2018
  • KHANNA, Shweta; JAISWAL, Kumar Sagar; GUPTA, Bhawna. Managing Rheumatoid Arthritis with Dietary Interventions. Frontiers in Nutrition. 4. 52; 1-16, 2017
  • WASSERMAN, Amy M. Diagnosis and management of rheumatoid arthritis. Am Fam Physician. 84. 11; 1245-1252, 2011
  • SCOTT, David L.; WOLFE, Frederick; HUIZINGA, Tom W J. Rheumatoid arthritis. Lancet. 376. 9746; 1094-108, 2010
  • Josef S Smolen 1, Daniel Aletaha 2, Iain B McInnes. Rheumatoid arthritis. Lancet. 388. 10055; 2023-2038, 2016
  • ASSAYAG, Deborah; LEE, Joyce S.; JR KING, Talmadge E. Rheumatoid arthritis associated interstitial lung disease: a review. Medicina (B Aires). 74. 2; 158-65, 2014
  • VAN DER WOUDE, Diane; VAN DER HELM-VAN, Mil A. H. M. Update on the epidemiology, risk factors, and disease outcomes of rheumatoid arthritis. Best Pract Res Clin Rheumatol. 32. 2; 174-187, 2018
  • FERRO, Francesco; et al. One year in review 2017: novelties in the treatment of rheumatoid arthritis. Clin Exp Rheumatol. 35. 5; 721-734, 2017
  • KATZ, P. Causes and consequences of fatigue in rheumatoid arthritis. Curr Opin Rheumatol. 29. 3; 269-276, 2017
  • LIAO, Katherine P. Cardiovascular disease in patients with rheumatoid arthritis. Trends Cardiovasc Med. 27. 2; 136-140, 2017
  • HERNÁNDEZ-HERNÁNDEZ, María Vanesa; DÍAZ-GONZÁLEZ, Federico. Role of physical activity in the management and assessment of rheumatoid arthritis patients. Reumatol Clin. 13. 4; 214-220, 2017
  • LIN, Yen-Ju; ANZAGHE, Martina; SCHULKE, Stefan. Update on the Pathomechanism, Diagnosis, and Treatment Options for Rheumatoid Arthritis. Cells. 9. 4; 880, 2020
  • KAVUNCU, Vural; EVCIK, Deniz. Physiotherapy in Rheumatoid Arthritis. MedGenMed. 6. 2; 3, 2004
Mais sobre este assunto: