Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Como é feito o tratamento do câncer de mama na gravidez

O tratamento para este tipo de câncer durante a gravidez normalmente é feito com cirurgia, quimioterapia ou radioterapia, dependendo do tamanho e desenvolvimento do tumor, assim como da idade gestacional e da vontade da grávida em continuar com a gestação ou não por exemplo.

No entanto, ao contrário do tratamento do câncer de mama em mulheres que não estão grávidas, existem riscos em algumas das técnicas de tratamento e, por isso, o tratamento deve ser avaliada pelo médico e pela mulher, de acordo com a fase de desenvolvimento da gravidez em cada caso.

Esquema dos tratamentos para câncer de mama na gravidezEsquema dos tratamentos para câncer de mama na gravidez

Principais tratamentos para câncer de mama na gravidez

Os tratamentos mais utilizados durante a gravidez para tratar o câncer de mama são:

1. Cirurgia para câncer de mama na gravidez

A cirurgia para retirar o tumor em casos de câncer da mama na gravidez implica poucos riscos e, por isso, pode ser feita durante qualquer fase da gestação sem influenciar o desenvolvimento do bebê. Na maioria dos casos a cirurgia não é o suficiente para tratar o câncer de mama, sendo necessário utilizar outros tratamento complementares como quimioterapia ou radioterapia.

Dependendo da idade gestacional, a cirurgia pode afetar o desenvolvimento do bebê e, por isso, o médico irá avaliar a fase de desenvolvimento do câncer para saber se é possível atrasar a cirurgia até um momento em que seja possível iniciar o uso dos outros tratamentos sem riscos para o bebê, por exemplo.  

2. Quimioterapia para câncer de mama na gravidez

A quimioterapia para tratar o câncer de mama só deve ser feita após o 4º mês de gestação porque existe um risco muito grande de provocar malformações no feto durante o primeiro trimestre. Assim, quando o câncer de mama é identificado ainda durante o primeiro trimestre, o tratamento pode ser iniciado com cirurgia e depois complementado com quimioterapia a partir do 4º mês de gestação, por exemplo.

Porém, quando o câncer está muito avançado pode ser necessário iniciar a quimioterapia ainda no primeiro trimestre, podendo ser necessário interromper a gravidez para evitar danos graves no bebê.

Além disso, quando a gestante começa a quimioterapia após o segundo trimestre deve parar o tratamento após as 35 semanas ou 3 semanas antes do nascimento do bebê para evitar ter complicações graves durante o parto, como hemorragia abundante ou infecção generaliza.

3. Radioterapia para câncer de mama na gravidez

A radioterapia para câncer de mama não deve ser feita na gravidez pois implica risco de malformações graves no bebê em qualquer fase da gestação, assim, é recomendado que a radioterapia só seja feita após o nascimento.

Em alguns casos, quando a grávida está no terceiro trimestre de gravidez, o obstetra pode aconselhar antecipar o parto caso o bebê esteja bem desenvolvido para que o tratamento com radioterapia seja iniciado mais rapidamente.

É possível amamentar durante o tratamento para câncer de mama?

A amamentação durante o tratamento para o câncer de mama não está conselhada, pois as drogas da quimioterapia, assim como a radiação da radioterapia podem passar para o leite e ser ingeridas pelo bebê, podendo influenciar o seu desenvolvimento e crescimento.

Além disso, quando a mulher vai fazer cirurgia para remover o câncer após o parto, também não deve amamentar porque a amamentação provoca um aumento no volume e vascularização da mama, tornando mais complexa a cirurgia.

Saiba se é possível engravidar após o câncer de mama e tire outras dúvidas comuns.

Mais sobre este assunto:
Carregando
...