Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Como cuidar do coto da amputação

O coto é a parte do membro que permanece após a cirurgia de amputação, que pode ser feita em casos de má circulação em pessoas com diabetes, tumores ou traumatismos provocados por acidentes. As partes do corpo que podem ser amputadas incluem os dedos, mãos, nariz, orelhas, braços, pernas ou pés.

É importante ter alguns cuidados para garantir uma correta cicatrização do coto, como manter o local sempre limpo e seco, além de fazer massagens no local, para melhorar a circulação de sangue. A cicatrização do coto demora entre 6 meses a 1 ano e a aparência da cicatriz vai melhorando a cada dia que passa.

Como cuidar do coto da amputação

Como manter a higiene do coto

A higiene do coto deve ser feita diariamente e precisa incluir os seguintes passos:

  1. Lavar o coto com água morna e sabão neutro, pelo menos 1 vez ao dia;
  2. Secar a pele com uma toalha macia, sem raspar na cicatriz;
  3. Fazer massagem em torno do coto com creme hidratante ou óleo de amêndoas doces para melhorar a circulação e a flexibilidade da pele.

É ainda importante evitar usar água muito quente ou passar produtos químicos na pele, inclusive álcool, pois secam a pele, atrasam a cicatrização e promovem o surgimento de fissuras da pele.

Além disso, e como algumas pessoas têm maior chance de suar, pode-se lavar o coto várias vezes ao dia, de manhã e à noite, por exemplo.

Como proteger o coto após amputação

O coto deve ser protegido após a amputação com uma ligadura elástica ou com meias de compressão adequadas ao tamanho do coto. Para aplicar corretamente a ligadura elástica e enfaixar o coto deve-se colocar a faixa desde o local mais distante e terminar acima do coto, evitando apertar muito a ligadura para não dificultar a circulação do sangue.

As ligaduras de compressão ajudam a diminuir o inchaço do membro e devem ser ajustadas sempre que estiverem frouxas, sendo normal, precisar recolocar a ligadura até 4 vezes por dia. No entanto, uma boa solução pode ser usar uma meia de compressão em vez da ligadura, já que é mais confortável, comoda e prática.

Cuidados gerais com o coto amputado

Além dos cuidados de higiene e do enfaixamento é ainda importante ter outros cuidados como:

  • Manter o coto sempre em posição funcional, ou seja, manter o coto na posição em que seria normal manter o antes da cirurgia;
  • Exercitar o coto, fazendo pequenos movimentos todos os dias várias vezes ao dia para manter uma boa circulação;
  • Não deixar o coto pendurado fora da cama ou cruzado sob as pernas;
  • Tomar banhos de sol, para receber vitamina D e fortalecer o osso e a pele do coto;
  • Evitar pancadas ou ferimentos para não prejudicar a cicatrização do coto.

Além destes cuidados, fazer uma alimentação rica em alimentos cicatrizantes, como brócolis, morango ou gema de ovo, por exemplo e, beber muita água, são boas dicas para manter as células da pele e dos tecidos hidratadas e saudáveis, facilitando a cicatrização e prevenindo infeções. Saiba mais sobre como deve ser a alimentação para facilitar a cicatrização.

Quando ir ao médico

A pessoa que tem um membro amputado deve ir ao médico quando surgem sinais e sintomas como:

  • Calor, inchaço, coceira ou vermelhidão no coto;
  • Saída de líquido amarelado pela cicatriz;
  • Pele fria, cinzenta ou azulada;
  • Presença de ínguas próximas do local amputado, vermelhas e inchadas.

Estes sinais podem indicar uma possível infeção ou indicar que a circulação daquela região do corpo está comprometida, sendo necessário que o médico avaliar a situação e adeque o tratamento.

Bibliografia >

  • QUEENSLAND GOVERNMENT. Caring for your stump. Disponível em: <https://www.health.qld.gov.au/__data/assets/pdf_file/0018/423018/stump_care.pdf>. Acesso em 26 Nov 2019
  • AGENCY FOR CLINICAL INNOVATION. Care of the Person following Amputation. 2017. Disponível em: <https://www.aci.health.nsw.gov.au/__data/assets/pdf_file/0019/360532/The-care-of-the-person-following-amputation-minimum-standards-of-care.pdf>. Acesso em 26 Nov 2019
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Mais sobre este assunto:

Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem