Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Como alimentar e cuidar do bebê com Fenilcetonúria

Os cuidados e o tratamento da fenilcetonúria no bebê devem ser orientados pelo pediatra, mas o principal cuidado é evitar alimentos ricos em fenilalanina, que são principalmente os alimentos ricos em proteínas, como carnes, peixes, leites, queijos e ovos. Assim, os pais de bebê com fenilcetonúria devem estar atentos à alimentação do filho, tanto em casa como na escola.

Além disso, o aleitamento materno exclusivo também deve ser bem orientado pelo pediatra, já que o leite materno contém fenilalanina, embora seja uma quantidade bem inferior à presente na maioria das fórmulas de farmácia. O ideal é que a quantidade de fenilalanina para um bebê até os 6 meses de vida se mantenha entre os 20 a 70 mg de fenilalanina por kg corporal.

Uma vez que o leite materno tem inúmeros benefícios para o bebê, especialmente relacionados com o sistema imune, a amamentação pode ser uma forma de alimentação, desde que bem orientada pelo médico e complementada por fórmulas infantis para bebês com fenilcetonúria.

Como alimentar e cuidar do bebê com Fenilcetonúria

Como dar leite materno com segurança

Apesar de ser frequente excluir o leite materno da alimentação do bebê com fenilcetonúria, fazendo a sua alimentação apenas com um leite de farmácia sem fenilalanina, é possível amamentar o bebê fenilcetonúrico, mas é necessário:

  • Fazer um exame de sangue no bebê todas as semanas, para verificar os valores de fenilalanina;
  • Calcular a quantidade de leite materno a dar para o bebê, de acordo com os valores de fenilalanina no sangue do bebê e segundo orientação do pediatra;
  • Calcular a quantidade de leite de farmácia sem fenilalanina, para completar a alimentação do bebê;
  • Retirar com a bomba a quantidade certa de leite materno que a mãe pode dar ao bebê;
  • Usar a mamadeira ou a técnica de relactação para alimentar o bebê. 

É fundamental excluir da alimentação o aminoácido fenilalanina, para que o bebê não tenha problemas no desenvolvimento físico e mental, como retardo mental. Veja um exemplo da alimentação de um fenilcetonúrico em: Dieta para fenilcetonúria

Fórmulas infantis para fenilcetonúria

As fórmulas infantis para fenilcetonúria não contêm o aminoácido fenilalanina, e devem ser dadas ao bebê diariamente para complementar a alimentação e garantir o fornecimento dos nutrientes necessários para um crescimento adequado.

Alguns exemplos dessas fórmulas são:

  • PKU Med A;
  • PKU Med B;
  • PKU Med C;
  • PKU Anamix;
  • PKU 1, 2 e 3;
  • PHENYL- Free 1 e 2.

O tipo de fórmula a ser utilizada varia conforme a idade, o peso e a capacidade de digestão do bebê, e por isso, cada bebê deve ter uma dieta individualizada prescrita pelo pediatra ou por um nutricionista.

Como alimentar e cuidar do bebê com Fenilcetonúria
Como alimentar e cuidar do bebê com Fenilcetonúria

Cuidados gerais com a alimentação

O principal cuidado que os pais de um bebê com fenilcetonúria devem ter é com a alimentação, pois esta deve ser pobre no aminoácido fenilalanina. Os principais alimentos que estão proibidos na alimentação do bebê são aqueles ricos em proteínas, como carnes, peixes, ovos e leite e derivados. Outros alimentos que também contêm fenilalanina e devem ser evitados são farinha de trigo, soja, feijão, amendoim, castanha e alimentos industrializados como bolos, biscoitos e sorvetes. Veja uma lista de Alimentos ricos em Fenilalanina.

Os também devem estar atentos em relação à alimentação do bebê na creche ou na escola, e na casa de parentes e amigos, pois as pessoas que não conhecem a fenilcetonúria podem acabar oferecendo ao bebê alimentos proibidos na sua dieta. Veja como deve ser o Tratamento para fenilcetonúria.

Sintomas de fenilcetonúria no bebê

Para evitar o desenvolvimento dos sintomas de fenilcetonúria, que normalmente são irreversíveis, basta controlar a quantidade de fenilalanina que se oferece na alimentação do bebê.

Os principais sintomas de fenilcetonúria no bebê incluem:

  • Atraso no crescimento e desenvolvimento;
  • Coceira frequente na pele;
  • Urina, pele ou hálito com cheiro de mofo;
  • Pele muito clara;
  • Cabeça pequena.

No entanto, esses sintomas só surgem quando há um acúmulo de fenilalanina no sangue, o que pode ser evitado oferecendo uma alimentação adequada ao bebê.

Outras complicações mais graves podem surgir se o bebê for exposto a altas doses de fenilalanina por muito tempo, como dificuldades de aprendizagem, retardo mental grave e convulsões. Veja quais são as Consequências da fenilcetonúria.

Gostou do que leu?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto. Não lhe iremos responder directamente. Se quiser uma resposta clique em Contato.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem