Para que serve cabelo de milho e como usar

Revisão clínica: Manuel Reis
Enfermeiro
Índice
  1. Para que serve
  2. Propriedades
  3. Como usar
  4. Contraindicações

O cabelo de milho, também conhecido por barba de milho ou estigmas de milho, é uma planta medicinal muito utilizada popularmente para tratar problemas do sistema renal e urinário, como cistite, nefrite, prostatite e uretrite, devido às suas propriedades diuréticas e anti-inflamatórias.

Esta planta possui nome científico de Stigma maydis e em sua composição são encontradas substâncias como vitaminas, proteínas e carboidratos que são importantes para manter o corpo saudável. O cabelo de milho também possui flavonoides, que são compostos também encontrados em frutas e legumes e que tem efeito anti-inflamatório e antioxidante, por exemplo.

Geralmente, o cabelo de milho é utilizado em sua forma de extrato seco para fazer o chá, podendo ser comprado em lojas de produtos naturais e em algumas farmácias de manipulação.

Para que serve

O cabelo de milho é a parte que fica dentro da espiga de milho e são os fios amarelados que se desenvolvem durante o desenvolvimento dos grãos deste alimento. Esta parte do milho é usada em várias regiões do mundo como planta medicinal para tratar diversas doenças e problemas de saúde, como:

  • Cistite;
  • Nefrite;
  • Prostatite;
  • Pedra nos rins;
  • Gota;
  • Incontinência urinária;
  • Inchaço.

O cabelo de milho é um produto natural com efeito diurético, isto significa que ajuda a aumentar a frequência urinária e consequentemente auxilia na redução da pressão arterial. Alguns estudos mostram que esta planta medicinal também pode diminuir os níveis de açúcar no sangue e pode ajudar a restaurar o equilíbrio da flora intestinal, melhorando a regulação do intestino. Entenda o que é flora intestinal e para que serve.

Principais propriedades

O cabelo de milho possui substâncias como proteínas, vitaminas, carboidratos, cálcio, potássio, magnésio, sódio e compostos como flavonoides, que são importantes para retardar o envelhecimento e têm ação anti-inflamatória no corpo. Por causa disso, esta planta também possui propriedades hipoglicemiantes, depurativas e anti-fadiga.

A propriedade diurética do cabelo de milho é bastante conhecida e ocorre pois esta planta relaxa o revestimento da bexiga e dos túbulos renais, reduzindo a irritação e aumentando a eliminação da urina. Além disso, o cabelo de milho é considerado um hipotensor leve, pois ajuda a abaixar os níveis da pressão alta, através da diminuição da reabsorção do sódio.

Como usar o cabelo de milho

O cabelo de milho é usado mais frequentemente em forma de chá, a partir do extrato seco comprado em lojas de produtos naturais.

Ingredientes

  • 1 colher (de sopa) extrato seco de cabelo de milho;
  • 250 mL de água;

Modo de preparo

Ferver a água com o extrato seco de cabelo de milho, cobrir e deixar descansar por 10 minutos. Em seguida, esperar esfriar um pouco e coar, podendo beber este chá até três vezes por dia.

Além do chá, o cabelo de milho pode ser encontrado como suplemento alimentar, sendo que a dose recomendada nos estudos é de 400 a 450 mg para ser tomado de 2 a 3 vezes por dia, no entanto, antes de ingerir este tipo de produto é importante consultar um fitoterapeuta para saber a dose correta a se usar e não se deve abandonar o tratamento convencional orientado pelo médico.

Quem não deve usar

Os estudos mostram que o cabelo de milho é uma planta medicinal segura e com poucos efeitos colaterais associados, entretanto, deve ser usado com cautela em pessoas com pessoas que têm inflamação na próstata, pois como aumenta a frequência urinária pode causar desconforto no momento de urinar.

Não deve ser usado por mulheres grávidas e que estejam amamentando, pois altera os níveis do hormônio ocitocina, que é responsável pelas contrações do útero, por exemplo. E ainda, pessoas que já fazem uso de remédios para baixar a pressão arterial, anticoagulantes, diuréticos e para diabetes devem perguntar o médico antes de começar a usar o cabelo de milho.

Esta informação foi útil?

Fechar
Obrigado pela sua mensagem.
Revisão clínica:
Manuel Reis
Enfermeiro
Pós-graduado em fitoterapia clínica e formado pela Escola Superior de Enfermagem do Porto, em 2013. Membro nº 79026 da Ordem dos Enfermeiros.
Atualizado por Equipe Editorial do Tua Saúde, em fevereiro de 2020. Revisão clínica por Manuel Reis - Enfermeiro, em fevereiro de 2020.

Bibliografia

  • HASANUDIN, Khairunnisa; HASHIM, Puziah, MUSTAFA, Shuhaimi. Corn Silk (Stigma Maydis) in Healthcare: A Phytochemical and Pharmacological Review. Molecules. Vol.17, n.8. 9697-9715, 2012
  • WANG, Chunyang et al. Effects of Maydis stigma polysaccharide on the intestinal microflora in type-2 diabetes. Pharm Biol. Vol.54, n.12. 3086-3092, 2016
Mostrar bibliografia completa
  • PINHEIRO, A.C.S. et al. Efeito do extrato aquoso de cabelo de milho (Zea mays L.) sobre a excreção renal de água e eletrólitos e pressão arterial em ratos Wistar anestesiados. Rev. Bras. Pl. Med. Vol.13, n.4. 375-381, 2011
  • FLORIEN. Cabelo de milho. Disponível em: <http://florien.com.br/wp-content/uploads/2016/06/CABELO-DE-MILHO-1.pdf>. Acesso em 06 fev 2020
  • BOORHEM, R.L.; LAGE, E.B. Drogas e Extratos Vegetais Utilizados em Fitoterapia. 37Revista Fitos Vol.4 Nº01 março 2009. Vol.4, n.1. 37-55, 2009