Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Aubagio - Remédio para Esclerose Múltipla

O Aubagio é um medicamento indicado para o tratamento de pessoas com as formas recorrentes de esclerose múltipla, que leva à redução do número de surtos, atrasando os sintomas de incapacidade física causada pela doença.

Este remédio ajuda a proteger o sistema nervoso central da ação do sistema imune, limitando a inflamação e diminuindo assim os danos nervosos característicos da esclerose múltipla. Saiba mais sobre esta doença e quais os sintomas mais comuns.

Aubagio - Remédio para Esclerose Múltipla

Como usar

O comprimido de Aubagio deve ser ingerido com um líquido, por via oral, uma vez ao dia. Este medicamento pode ser administrado com ou sem alimentos e o comprimido não deve de forma alguma  ser partido, aberto ou mastigado.

Quem não deve usar

O Aubagio está contraindicado em pessoas com hipersensibilidade à leflunomida ou a qualquer um dos componentes presentes na fórmula, mulheres grávidas, que pretendam engravidar  ou que estejam a amamentar.

Além disso, este remédio também não deve ser usado por pessoas com insuficiência hepática grave, nem é recomendado para menores de 18 anos, pessoas com sérios problemas de medula óssea, ou com baixo número de células vermelhas ou brancas, ou número reduzido de plaquetas, no sangue.

Deve ainda ser usado com cautela em pessoas com mais de 65 anos ou diabéticos, porque contém açúcar na sua composição.

Possíveis efeitos colaterais

Os efeitos colaterais mais comuns que podem ocorrer com o uso de Aubagio são diarreia, náusea, diminuição da quantidade de fios de cabelo e aumento de alanina aminotransferase, que é uma enzima presente no fígado.

Embora sejam menos comuns, podem também ocorrer efeitos adversos como gripe, sinusite, gastroenterite viral, diminuição das células brancas no sangue, sensação de ardor, formigamento e coceira na pele sem motivo aparente, aumento da pressão do sangue, dor na parte superior da barriga, dor de dente, vermelhidão na pele, dor musculoesquelética, sangramento excessivo ou prolongado durante o período menstrual, aumento de algumas enzimas do fígado, diminuição de peso e dor pós-traumática.

Gostou do que leu?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...