Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Como identificar a Artrite Séptica no quadril e qual o tratamento

Artrite séptica é uma inflamação nas grandes articulações como ombro e quadril, causada por uma bactéria como estafilococos, estreptococos, pneumococos ou Haemophilus influenzae. Essa doença é grave, sendo mais frequente nas crianças centre 2-3 anos, tendo início logo depois de uma infecção em qualquer parte do corpo, mas frequentemente após uma infecção respiratória. 

A artrite séptica no quadril pode ser dividida em três fases:

  •  Invasão de bactérias dentro da articulação afetada;
  •  Processo inflamatório e formação de pus;
  •  Destruição da articulação e aderência, dificultando o movimento.  

O prognóstico desta doença depende exclusivamente de um diagnóstico rápido e pronto início de tratamento para evitar que a infecção destrua a articulação e impeça o crescimento ósseo, e haja soldadura da articulação e endurecimento completo.

Como identificar a Artrite Séptica no quadril e qual o tratamento

Quais são os sintomas 

Os principais sintomas da artrite séptica no quadril são:

  • Pode haver febre;
  • Dificuldade de movimentação;
  • Irritabilidade;
  • Dor intensa ao movimentar as pernas;
  • Rigidez nos músculos das pernas;
  • A criança pode se recusar a andar, sentar ou engatinhar. 

O diagnóstico da artrite séptica no quadril é feito através da observação clinica dos sintomas, o que depende da experiência do pediatra. Exames como raio-x de quadril tem pouco valor porque pode não mostrar nenhuma alteração, e por isso o ultrassom pode ser mais indicado porque detecta sinais inflamatórios e alterações na anatomia da articulação. 

Como é feito o tratamento

O tratamento para artrite séptica no quadril tem o objetivo de salvar a articulação afetada, por isso a importância de um diagnóstico precoce. São recomendados antibióticos por via endovenosa mas após resultados satisfatórios como a diminuição do líquido acumulado, os antibióticos em forma de comprimidos podem ser mantidos por mais alguns dias. Nos casos mais graves o médico pode optar por realizar uma punção, drenagem e/ou lavagem da articulação com soro fisiológico, em ambiente cirúrgico. 


Bibliografia

  • Rinaldo de Lamare. A vida do bebê. 42.ed. Rio de Janeiro: Agir, 2009. 716.
  • Mário Crodeiro. O livro da criança: Do 1 aos 5 anos. 7.ed. Lisboa: A esfera dos livros, 2014. 630.
Gostou do que leu?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto. Não lhe iremos responder directamente. Se quiser uma resposta clique em Contato.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem