Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Arritmia cardíaca pode matar?

A arritmia é uma alteração do ritmo cardíaco que, em vez de bater em intervalos regulares e com a mesma intensidade, bate de forma desregulada. Esses episódio geralmente duram apenas alguns segundos ou minutos e, em muitos casos, nem são notados.

Na maioria das pessoas com arritmia, não existe qualquer risco para a saúde, pois o ritmo cardíaco fica alterado devido a uma causa específica, como o consumo de bebidas estimulantes, por exemplo, e, nesses casos, basta eliminar a causa ou evitá-la para que não exista alteração no funcionamento do coração.

Porém, também existem arritmias consideradas malignas que, quando não são devidamente tratadas podem causar uma parada cardíaca, colocando em risco a vida, se não existir socorro médico imediato.

Arritmia cardíaca pode matar?

Quando a arritmia pode ser grave

A arritmia pode ser considerada grave ou maligna quando surge devido a uma alteração no funcionamento elétrico do coração ou quando o músculo cardíaco está afetado por alguma doença. Nesses casos, a causa é mais difícil de evitar e, por isso, existe um risco maior de o ritmo ficar alterado por mais tempo, elevando as chances de uma parada cardíaca, por exemplo.

Além disso, em pessoas com fibrilação atrial, existe ainda o risco de formação de coágulos, que podem se desprender e chegar no cérebro causando um AVC.

O que se deve fazer

Em qualquer caso de arritmia é muito importante fazer uma avaliação médica minuciosa para identificar a causa da arritmia e iniciar o tratamento mais adequado. Em alguns casos, apenas é necessário evitar algumas substâncias, enquanto em outros pode ser necessário tomar remédios antiarrítmicos ou até colocar um pacemaker. Entenda melhor quais as opções de tratamento para a arritmia.

Mais sobre este assunto:
Carregando
...
Fechar