Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Antiginástica: o que é e como é feita

A antiginástica é um método desenvolvido nos anos 70, pela fisioterapeuta francesa Thérèse Bertherat, que tem por objetivo desenvolver uma melhor consciência do próprio corpo, utilizando movimentos sutis, mas rigorosos que respeitam todas as mecânicas corporais e movimento todos os músculos.

Este método pode ser feito em qualquer idade, pois respeita as limitações de cada corpo, permitindo uma ligação completa entre a mente e o corpo, ao mesmo tempo que melhora a amplitude e a força, sem forçar posicionamentos corporais.

Antiginástica: o que é e como é feita

Para que serve e benefícios

A antiginástica não é considerada uma terapia, nem um tipo de atividade física, mas um método que permite desenvolver consciência sobre o próprio corpo. Com isso, é possível, ao longo do tempo, obter alguns benefícios como:

  • Melhora o tônus muscular e a mobilidade;
  • Melhorar a amplitude da respiração;
  • Desenvolver a coordenação e a motricidade;
  • Ajudar na recuperação após atividades físicas;
  • Diminuir o estresse e as tensões musculares.

Muitas vezes, durante as sessões de antiginástica, é até possível descobrir alguns grupos musculares que não eram conhecidos, ganhando capacidade para os mover voluntariamente.

Embora a maioria dos exercícios da antiginástica se foquem apenas em uma parte do corpo, sua principal função é preparar essa parte para funcione bem quando está em conexão e funcionamento com as outras partes do corpo. Um bom exemplo é que, trabalhando os músculos da língua, por exemplo, também ajuda a fortalecer e garantir um correto funcionamento da traqueia.

Como são as sessões de antiginástica

Geralmente, as sessões de antiginástica são feitas com um pequeno grupo de pessoas, e são guiadas por um terapeuta certificado que dá indicações faladas ou mostra imagens de forma a explicar os exercícios. Em nenhum momento, alguma posição é forçada ou imposta pelo terapeuta, sendo que o mais importante é que cada pessoa sinta o próprio corpo e confie nas suas limitações, para tentar reproduzir os exercícios da melhor forma possível.

Durante as sessões, e para facilitar a realização dos exercícios, o terapeuta pode recomendar o uso de toalhas enroladas, almofadas com sementes, bastões de madeira ou bolas de cortiça, que também são chamados de duduzinhos.

Quantas sessões são necessárias

O número de sessões devem ser definidas com o terapeuta, mas na maioria das vezes são utilizadas sessões semanais de 1,5h ou sessões mensais de 2 a 3 horas. No entanto, também existe a possibilidade de fazer estágios de 2 a 4 dias seguidos, por exemplo.

Qual o melhor tipo de roupa

Não existe um tipo específico de roupa, no entanto, algumas recomendações gerais são de que as roupas devem ser confortáveis e, se possível, de algum material natural como algodão ou lá. Além disso, é também aconselhado evitar o uso de bijuteria, relógios ou outros tipos de acessórios, pois podem limitar alguns movimentos.

Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...