Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Ácido úrico na gravidez prejudica o bebê?

O ácido úrico elevado na gravidez pode prejudicar o bebê, especialmente se a gestante tiver pressão alta, porque ele pode estar relacionado à pré-eclâmpsia, que é uma complicação grave da gestação e que pode levar ao aborto.

Normalmente, o ácido úrico diminui no início da gravidez e aumenta durante o terceiro trimestre. Porém, quando o ácido úrico aumenta no primeiro trimestre ou a partir das 22 semanas de gestação, a grávida tem um maior risco de desenvolver pré-eclâmpsia, principalmente se tiver a pressão alta.

O que é a pré-eclâmpsia?

A pré-eclâmpsia é uma complicação da gravidez que se caracteriza por pressão alta, superior a 140 x 90 mmHg, presença de proteínas na urina e retenção de líquidos que causa inchaço do corpo. Ela deve ser tratada o mais cedo possível, pois quando não tratada pode evoluir para eclâmpsia e provocar morte fetal, convulsões ou até mesmo coma.

Saiba quais os sintomas da pré-eclâmpsia e como é feito o tratamento em: Pré-eclâmpsia.

O que fazer quando o ácido úrico está elevado na gravidez

Quando o ácido úrico está elevado na gravidez, associado à pressão alta, o médico pode recomendar que a gestante:

  • Diminua a ingestão de sal na dieta, substituindo-o por ervas aromáticas;
  • Beba cerca de 2 a 3 litros de água por dia;
  • Deite para o lado esquerdo para aumentar o fluxo de sangue para o útero e rins.

O médico também poderá prescrever o uso de remédios para controlar a pressão arterial e indicar a realização de exame de sangue e ultrassonografia para controlar o desenvolvimento da pré-eclâmpsia.

Assista o video e saiba quais são os alimentos que ajudam a diminuir o ácido úrico no sangue:

Mais sobre este assunto:


Carregando
...