Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Veja quais são os 9 tipos de Depressão

A depressão pode ser classificada de acordo com a sua causa e duração, assim como os sintomas que o paciente apresenta. Assim, existem 9 tipos de depressão mais comuns, que incluem:

  1. Depressão pós-parto: surge após o parto e gera sintomas como tristeza, irritabilidade ou rejeição do bebê;
  2. Depressão major: apresenta 5 sintomas característicos da depressão, durante mais de 2 semanas, que comprometem as atividades diárias do indivíduo;
  3. Depressão bipolar: caracteriza-se por mudanças constantes no humor dos indivíduos, variando entre depressão profunda e alegria excessiva;
  4. Depressão reativa: surge após um acontecimento estressante, como morte de um familiar, e para o qual o indivíduo não consegue reagir;
  5. Distimia: presença de vários sintomas típicos de depressão durante mais de 2 anos, sendo o principal a tristeza constante;
  6. Depressão atípica: apresenta sintomas contrários aos da depressão normal, tendo os pacientes maior necessidade de dormir, comer ou ter contato íntimo;
  7. Distúrbio afetivo sazonal: episódios de depressão anuais, principalmente quando há mudanças de estações, devido à falta de sol, e tem como sintomas fadiga, tendência a comer muito doce e sonolência;
  8. Síndrome pré-menstrual: presença de pelo menos 5 dos sintomas comuns da depressão durante o ciclo menstrual, piorando na semana anterior à menstruação;
  9. Depressão psicótica: além dos sintomas de depressão, podem aparecer delírios e alucinações.

Os indivíduos com depressão geralmente apresentam sintomas como tristeza constante, sentimento de culpa, perda de energia, ansiedade, irritabilidade, insônia, falta de apetite e tentativas de suicídio. Estes sintomas duram longos períodos de tempo.

Veja quais são os 9 tipos de Depressão

O que fazer se suspeitar de depressão

Na presença de algum dos sintomas característicos da depressão, deve-se consultar o médico psiquiatra que indicará o melhor tratamento. A depressão é um transtorno psicológico que requer tratamento, optar por não tratar e achar que a depressão irá se curar sozinha é um erro comum, que pode agravar os sintomas e comprometer seriamente a qualidade de vida da pessoa.

O tratamento para sair da depressão varia de acordo com o tipo de depressão que se apresenta, mas pode ser feito com o uso de remédios antidepressivos, ansiolíticos, psicóticos e psicoterapia. O médico mais indicado em caso de depressão é o psiquiatra que irá indicar as opções de tratamento, dependendo da idade e do estado geral de saúde que a pessoa apresenta, já que os medicamentos possuem interações que devem ser respeitadas.

Quanto tempo leva para sair da depressão 

Em caso de depressão comprovada pelo médico, o tempo mínimo de tratamento é de 6 meses, sendo que o contexto familiar é um dos fatores importantes para o sucesso do tratamento. A causa que levou o desenvolvimento da depressão deve ser descoberta e solucionada, mas certas pessoas, podem necessitar de apoio psicoterápico para encontrar as soluções que precisa para seguir em frente e conseguir sair da depressão.

Dicas para sair da depressão mais rápido 

Uma boa estratégia para sair da depressão é encontrar a fonte da dor e do medo, que estão levando a permanência dos sintomas depressivos, como falta de energia, desinteresse pela vida e sensação de fraqueza e incapacidade. Para isso o psiquiatra ou psicólogo poderão usar diversas estratégias para a pessoa encontrar as repostas que precisa. Algumas dicas que podem ajudar são:

  • Comer a biomassa de banana verde diariamente porque ela estimula do sistema imunológico e ainda ajuda a emagrecer;
  • Se expor ao sol, pelo menos, 20 minutos todos os dias porque isso promove o bem-estar;
  • Caminhar diariamente, durante cerca de 20 minutos, porque isso melhora a circulação sanguínea e libera ocitocina no sangue;
  • Não comer alimentos industrializados que produzem toxinas que se acumulam no corpo e aumentam o peso, prejudicando a auto-estima;
  • Sair de casa todos os dias para distrair a mente e mudar um pouco de ambiente;
  • Praticar boas ações regulamente porque assim a pessoa consegue perceber que é capaz de fazer o bem para alguém, encontrando algum propósito em sua vida;
  • Escrever num diário seus pensamentos, dores, preocupações e tudo o que causa aflição, para desabafar. Essa é uma excelente estratégia para quem não tem ninguém para conversar pessoalmente.

Veja o que mais pode comer para melhorar o humor e se sentir melhor no seu dia-a-dia, nesse vídeo da nutricionista Tatiana Zanin:

Mais sobre este assunto:


Carregando
...