Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

5 dicas para acabar com o chulé

A bromidrose nos pés, conhecida popularmente como chulé, é um odor desagradável nos pés que atinge muitas pessoas e que, normalmente, está relacionado com o excesso de bactérias e suor na pele.

Embora o chulé não seja um problema médico, pode causar muito desconforto no dia-a-dia, condicionando as relações com amigos e familiares, especialmente quando é necessário ficar descalço.

5 dicas para acabar com o chulé

No entanto, o chulé pode ser reduzido e até eliminado com alguns cuidados diários, como:

1. Seque bem os pés depois do banho

Já todo o mundo sabe que para evitar o cheiro a chule é muito importante lavar os pés frequentemente, ou pelo menos, 1 vez por dia. No entanto, o passo mais importante é garantir que os pés ficam bem secos depois do banho, especialmente entre os dedos.

Isto porque, a umidade da água do banho, junto com o calor que se forma dentro da meia, favorecem o desenvolvimento e crescimento de bactérias na pele, que são as principais responsáveis pelo surgimento do cheiro a chulé.

2. Passe pó de talco no pé

O pó de talco é um ótimo remédio natural para diminuir o cheiro de chulé, pois diminui a produção de suor pela pele, evitando que exista umidade suficiente para que as bactérias causadoras do chulé possam surgir. Para isso, deve-se passar o pó de talco por todo o pé antes de calçar a meia ou o sapato, e também se pode colocar algum pó dentro do sapato.

Veja outros remédios caseiros que pode fazer para acabar de vez com o chulé.

3. Dê preferência para calçado aberto

Outra dica muito importante para quem sofre com cheiro de chulé intenso é evitar o uso de sapatos fechados, dando preferência para chinelos ou sandálias, por exemplo. Esse tipo de calçado evita transpiração do pele e permite que a pele respire, diminuindo as chances de desenvolvimento de bactérias ou fungos responsáveis pelo chulé.

Caso não seja possível utilizar sempre calçado aberto, para trabalhar, por exemplo, o melhor é usar meias de algodão com o sapato fechado, pois permitem uma maior respiração da pele. Porém, assim que se chega em casa, o melhor é descalçar os sapatos e tirar as meias, deixando os pés ao ar livre.

5 dicas para acabar com o chulé

4. Ande descalço em casa

Uma vez que nem sempre é possível sair de casa com sapatos abertos ou sandálias, dentro de casa é muito importante andar descalço pelo máximo de tempo possível, pois essa é uma forma de garantir que a pele dos pés consegue respirar, evitando o desenvolvimento de bactérias.

Nos dias mais frios, pode-se usar meias de aldgodão para andar em casa, pois embora cubra o pé, o algodão é um tipo de tecido que deixa passar ar. No entanto, na hora de deitar, deve-se dormir sem meias.

5. Não use a mesma meia 2 dias seguidos

Mesmo que a meia pareça não estar cheirando mal, não deve ser usada mais do que 1 dia seguido, pois as bactérias vão se desenvolvendo no tecido da meia, devido ao acúmulo de suor e ao calor do corpo. Assim, quando se volta acalçar uma meia pela segunda vez seguida, está-se colocando as bactérias de novo em contato com o pé, piorando o cheiro.

Para quem sofre com muito chulé, outra dica essencial é trocar de meia ao meio do dia, por exemplo. Para isso, pode-se andar com uma meia limpa numa bolsa e depois trocar, colocando a meia usada dentro de uma sacola de plástico.

Confira estas e outras dicas no vídeo seguinte:

O que causa o chulé

O cheiro de chulé surge quando existem bactérias em excesso na pele, que acabam liberando gases com mau cheiro. Assim, o chulé está relacionado com todas as situações que possam aumentar o suor no pé, pois esse é o principal alimento das bactérias.

Algumas das causas mais comuns para o cheiro de chulé intenso incluem:

  • Não fazer uma higiene adequada dos pés;
  • Esquecer de secar bem os pés depois do banho;
  • Utilizar a mesma meia mais do que 1 dia seguido;
  • Estar estressado;
  • Ter um desiquilíbrio hormonal, como acontece durante a adolescência ou gravidez.

Além disso, infecções fúngicas, como a micose, também podem causar o chulé, pois os fungos também liberam gases mal cheirosos. Por isso, também é importante ficar atento a alguns sinais de micose nos pés como coceira, vermelhidão entre os dedos, pele seca ou até unhas amareladas.

Veja outros sinais que podem indicar a presença de fungos nos pés.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...