Vacina para HPV

publicidade

A vacina contra o HPV, o papiloma vírus humano, previne a infecção por este vírus e o câncer do colo do útero. Ela está indicada para mulheres e homens entre os 9 e os 26 anos de idade que ainda não tenham iniciado a sua vida sexual ou que ainda não entraram em contato com o vírus.

No entanto, indivíduos que já iniciaram a sua vida sexual também podem tomar a vacina, mas a sua eficácia pode estar diminuída, pois já podem ter entrado em contato com o vírus. Além disso, mulheres que já iniciaram tratamento para o HPV também podem tomar a vacina com o objetivo de diminuir o número de recidivas.

A vacinação pode ajudar a prevenir a infeção pelo HPV e o câncer de colo do útero, mas não os trata. Por isso, também é importante usar o preservativo em todos os contatos íntimos e, além disso, a mulher deve consultar o ginecologista pelo menos 1 vez por ano e realizar exames ginecológicos como o Papanicolau.

A vacina contra o HPV tem eficácia comprovada durante 8 a 9 anos e está contraindicada para gestantes e indivíduos com doenças agudas ou com hipersensibilidade aos componentes da vacina.

Vacina contra o HPV pelo SUS

Desde Março de 2014, a vacina contra o HPV faz parte do calendário de vacinação, sendo gratuita no SUS para meninas entre os 11 e os 13 anos de idade.

As meninas nesta faixa etária devem tomar 3 doses da vacina, sendo que a 1ª dose está disponível em escolas públicas e privadas ou em postos de saúde da rede pública. A 2ª dose deve ser tomada em uma unidade de saúde 6 meses após a primeira e a 3ª dose 5 anos após a primeira dose como reforço.

Mulheres e homens fora desta faixa etária e até aos 26 anos devem tomar a vacina em clínicas privadas.

Tipos de vacinas contra o HPV

Existem 2 vacinas diferentes contra o HPV: a vacina quadrivalente e a vacina bivalente.

Vacina quadrivalente

  • Indicada para mulheres e homens entre os 9 e os 26 anos de idade;
  • Protege contra os vírus 6, 11, 16 e 18;
  • Protege contra as verrugas genitais, o câncer do colo do útero na mulher e o câncer do pênis ou do ânus no caso do homem;
  • Fabricada pelo laboratório Merck Sharp & Dhome, sendo chamada comercialmente de Gardasil;
  • ​É a vacina oferecida pelo SUS para as meninas entre os 9 e os 13 anos;
  • Para as mulheres fora da faixa etária dos 9 aos 13 anos, a vacina deve ser tomada em 3 doses, sendo que a 2ª deve ser tomada 2 meses após a primeira e a 3ª 6 meses após a segunda.

Vacina bivalente

  • Indicada a partir dos 9 anos e sem limite de idade;
  • Protegendo apenas contra os vírus 16 e 18, que são os maiores causadores do câncer do colo do útero;
  • Protege contra o câncer do colo do útero, não protegendo contra as verrugas genitais;
  • Fabricada pelo laboratório GSK, sendo comercialmente vendida como Cervarix;
  • Quando tomada até aos 14 anos são feitas 2 doses da vacina, com intervalo de 6 meses entre si;
  • Se tomada pós os 14 anos, devem ser feitas 3 doses, sendo que a 2ª deve ser tomada 1 mês após a primeira e a 3ª 6 meses após a segunda.

Efeitos colaterais da vacina contra o HPV

A vacina contra o HPV pode causar dor, vermelhidão ou inchaço no local da picada, que podem ser diminuídos com a colocação de gelo, protegido com um pano, no local. Além disso, a vacina contra o HPV pode provocar dor de cabeça e febre superior a 38ºC, que pode ser baixada com um antitérmico como o Paracetamol, por exemplo. Caso o indivíduo desconfie da origem da febre, deve entrar em contato com o médico.

Algumas meninas relatam alteração da sensibilidade das pernas mas o mais frequente são as reações emocionais devido a ansiedade após a toma da vacina. 

Preço da vacina contra o HPV

O preço da vacina bivalente contra o HPV é de, aproximadamente, R$ 200 por dose e o preço da vacina tetravalente contra o HPV é de, aproximadamente, R$ 350 por dose.

Links úteis:

publicidade
Dicas por Email

Dicas Grátis de Saúde, Nutrição, Emagrecimento e muito mais.

publicidade

Atenção: O Tua Saúde é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre de temas relacionados com saúde, nutrição e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde.

Última atualização do site: 22/10/2014 Última atualização da página: 16/09/2014
© 2007 - 2014 Tua Saúde - Todos os direitos reservados.