Sintomas do tétano

PUBLICIDADE

Os sintomas do tétano, que é uma doença infecciosa provocada pela bactéria Clostridium tetani, geralmente surgem entre 5 a 10 dias após um ferimento e incluem:

  • Espasmos musculares dolorosos em todo o corpo;
  • Contração involuntária do músculo do maxilar;
  • Rigidez nos músculos do pescoço;
  • Dificuldade para engolir;
  • Rigidez nos músculos da barriga;
  • Febre acima de 38º C;
  • Aumento dos batimentos cardíacos;
  • Excesso de produção de suor.

Estes sintomas surgem porque a bactéria infeta o sistema nervoso, afetando todos os músculos corporais, Por isso, quando não é tratado rapidamente, o tétano pode provocar problemas graves como dificuldade para respirar, colocando a vida em risco.

A infecção por tétano acontece quando as bactérias penetram no organismo devido a um ferimento com algum objeto contaminado com os esporos ou ovos da bactéria, especialmente objetos com ferrugem, fezes ou que estiveram no solo.

Como evitar a contaminação com tétano

A principal forma de prevenção é a vacina contra o tétano, que faz parte do calendário nacional de vacinação, devendo ser administrada em várias doses, aos 2, 4, 6 e 18 meses, assim como entre os 4 e os 6 anos. No entanto a vacina não tem uma duração vitalícia, devendo ser repetida a cada 10 anos.

Saiba mais em: Vacina do tétano.

Além disso, também é importante evitar fazer cortes na pele, manter todas as feridas cobertas e limpas e procurar o tratamento adequado para queimaduras e outros tipos de ferimentos, por exemplo.

Como tratar o tétano

O tratamento para tétano normalmente é iniciado com uma vacina contra o tétano e uma injeção com antitoxina para neutralizar as toxinas da bactéria que ainda não se ligaram aos nervos. Além disso, o tratamento também pode incluir:

  • Antibióticos, como Penicilina ou Metronidazol: ajudam a eliminar as bactérias no organismo que estão causando os sintomas;
  • Remédios relaxantes musculares, como Diazepam ou Baclofeno: ajuda a reduzir os espasmos musculares e a aliviar a dor;
  • Limpeza regular da ferida: mantém a ferida limpa e sem infecção, reduzindo as chances de voltar a ficar infectado por tétano

Geralmente o tratamento pode ser feito em casa, no entanto, nos casos mais graves pode ser necessário ficar internado durante alguns dias para utilizar um ventilador e manter a respiração normal, por exemplo.

Saiba mais sobre o que fazer se tiver suspeita de tétano em:

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE