Sintomas de Fibrose Cística

publicidade

Confira os sintomas, tratamento e complicações da fibrose cística.

A fibrose cística é uma doença genética sem cura que afeta várias glândulas do corpo, gerando secreções mais espessas que o normal. Nesta doença os sintomas podem variar de um indivíduo para o outro, mas principais sintomas são:

  • suor salgado,
  • insuficiência pancreática,
  • síndrome de má-absorção,
  • cirrose biliar,
  • obstrução intestinal,
  • refluxo,
  • muco vaginal espesso, que pode levar à infertilidade,
  • baixa produção de espermatozóides,
  • secreção salivar espessa ainda na infância,
  • dilatação e fibrose dos ductos glandulares.

Na fase avançada da doença é comum que o indivíduo apresente os seguinte sintomas:

  • escarro com pus logo pela manhã,
  • aumento da frequência respiratória,
  • dificuldade para expirar,
  • pontas dos dedos e unhas arroxeadas,
  • pontas dos dedos ficam diferenciadas, "amassadas",
  • falta de ar durante exercícios e fisioterapia,
  • secreção com sangue,
  • pneumotórax,
  • cor pulmonale,
  • otite média crônica,
  • dificuldades na audição,
  • rouquidão,
  • pólipos nasais,
  • diarreia crônica com fezes volumosas, gordurosas e pálidas,
  • desnutrição,
  • obstrução biliar que gera uma fibrose biliar.

Na fibrose cística são afetadas as glândulas exócrinas e as células epiteliais, incluindo os ductos de suor e os ductos pancreáticos, vias aéreas, vias biliares, intestinos e vasos.

Contudo, nem todos os indivíduos sofrem com a mesma intensidade e o tratamento da doença têm evoluído com o passar do tempo trazendo uma significativa melhora na qualidade de vida do indivíduo e de seus familiares.

Sintomas da fibrose cística em bebês

Desde os bebês recém nascidos a fibrose cística pode gerar os seguintes sintomas:

  • tosse crônica persistente, que dificulta o sono e a alimentação;
  • bronquiolite,
  • penumonia de repetição,
  • síndrome do lactente chiador (respiração ruidosa).

Como a fibrose cística gera sintomas semelhantes a outras doenças, nem sempre ela é diagnosticada antes dos 2 anos de idade.

À medida que a criança cresce a tolerância ao exercício físico vai diminuindo, mas apesar disso ela não deve deixar de exercitar-se para evitar o acumulo de secreções nos pulmões.

Tratamento para fibrose cística

O tratamento da fibrose cística visa manter os pulmões limpos, através de medicamentos e fisioterapia respiratória, e manter o bom estado nutricional do indivíduo, com suplementação de nutrientes e enzimas pancreáticas.

Se o indivíduo adoecer pode ser necessário utilizar antibióticos e é comum a hospitalização do indivíduo.

Quando a fibrose cística não é devidamente tratada o órgão mais afetado é o pulmão e podem surgir complicações como:

  • muco viscoso que pode causar sinusite, bronquite, pneumonia, bronquiectasia, fibrose e até mesmo falência respiratória.

Referência Bibliográfica

RIBEIRO JD; RIBEIRO MAGDO; RIBEIRO AF. Controvérsias na fibrose cística – do pediatra ao especialista. Acesso em Dez.2012.

Link útil:

publicidade
Dicas por Email

Dicas Grátis de Saúde, Nutrição, Emagrecimento e muito mais.

publicidade

Atenção: O Tua Saúde é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre de temas relacionados com saúde, nutrição e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde.

Última atualização do site: 30/08/2014 Última atualização da página: 02/10/2013
© 2007 - 2014 Tua Saúde - Todos os direitos reservados.