Pé Torto Congênito

publicidade

O pé torto congênito ou pé torto congênito equinovaro é uma má formação congênita em que o bebê já nasce com um pé virado para dentro, tendo o nome de pé torto congênito unilateral, ou com os dois pés virados para dentro, e neste caso chama-se pé torto congênito bilateral.

O pé torto congênito tem cura e ótimos resultados, podendo a criança andar normalmente quando o tratamento é feito corretamente e logo após o nascimento, de acordo com o método de Ponseti, em que é utilizado gesso e botas ortopédicas próprias.

Apesar deste método, o tratamento cirúrgico para pé torto congênito também é uma opção, mas só quando o método de Ponseti não estiver funcionando. No entanto, a cirurgia não cura e a criança até pode conseguir andar, mas poderá ter sequelas do pé torto congênito, como dores nas pernas, rigidez e perda de força nos músculos das pernas e dos pés durante toda a vida, embora a fisioterapia possa ajudar.

As imagens mostram um bebê com pé torto congênito.

O pé torto congênito pode ser considerado deficiência física quando há limitações, dificuldades ou deformidades que comprometam algumas atividades do dia a dia ou a atividade profissional. Neste caso, o laudo médico é necessário para atestar e comprovar a deficiência.

Tratamento para pé torto congênito

O tratamento para pé torto congênito deve ser iniciado logo após o nascimento ou até 15 dias depois e pode ser feito através do método de Ponseti ou por cirurgia.

O tratamento para pé torto congênito pelo método de Ponseti engloba a manipulação das pernas da criança pelo médico ortopedista e a colocação de gesso a cada semana durante cerca de 5 meses. Depois deste período, a criança deve usar umas botas ortopédicas 23 horas por dia, durante 3 meses, e à noite até completar os 3 ou 4 anos de idade.

Se o tratamento pelo método de Ponseti for feito de forma correta, é esperado que a criança ande e se desenvolva normalmente.

Se este método não estiver funcionando, a cirurgia é aconselhada antes que o bebê complete 1 ano de idade. A cirurgia melhora a aparência do pé e a criança consegue andar, mas a criança vai perdendo força nos músculos das pernas e dos pés, que com o tempo podem causar dor e ficar rígidos.

Contudo, a fisioterapia para pé torto congênito pode ajudar, neste caso, melhorando a posição correta dos pés e fortalecendo os músculos das pernas e dos pés da criança.

Causas do pé torto congênito

As causas do pé torto congênito ainda são desconhecidas, mas alguns pesquisadores afirmam que esta é uma alteração genética, enquanto outros dizem que isto pode ocorrer quando os ligamentos do pé e dos ossos do quadril do bebê, por algum motivo, estão mais frouxos que o normal.

Link útil:

publicidade
Dicas por Email

Dicas Grátis de Saúde, Nutrição, Emagrecimento e muito mais.

publicidade

Atenção: O Tua Saúde é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre de temas relacionados com saúde, nutrição e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde.

Última atualização do site: 19/07/2014 Última atualização da página: 23/05/2014
© 2007 - 2014 Tua Saúde - Todos os direitos reservados.