7 Dúvidas sobre Ovário Policístico

A Síndrome dos Ovários Policísticos é um problema comum que atinge mulheres em diversas idades, sendo comum o início ainda na adolescência.

Essa doença é caracterizada pela presença de alterações hormonais que causam o surgimento de vários cistos nos ovários, provocando sintomas como menstruação irregular, queda de cabelo e dificuldade para engravidar.

Veja as principais dúvidas a seguir.

1. Quem tem ovário policístico sempre tem menstruação irregular?

Não. Apesar de a menstruação irregular ser um dos principais sintomas dessa doença, mais da metade das mulheres que têm esse problema não apresenta nenhum sintoma, e só descobre as alterações nos ovários na consulta de rotina ao ginecologista. Veja todos os sintomas da doença aqui.

2. O que causa o aparecimento desse problema?

Não se tem uma causa específica para o aparecimento de ovários policísticos, mas normalmente eles surgem em mulheres com histórico familiar desta doença, que têm sobrepeso, obesidade ou resistência à insulina, que é uma tendência a ter diabetes.

Isso acontece porque o excesso de peso e a pré-diabetes causam alterações hormonais no corpo, com aumento da produção de testosterona, principal hormônio ligado ao aparecimento dos cistos.

7 Dúvidas sobre Ovário Policístico

3. Por que aparecem mais pelos no corpo e a menstruação fica irregular?

O aparecimento de sintomas como pelos no rosto e menstruação irregular são causados principalmente pelo aumento da testosterona, hormônio que deve estar presente no organismo da mulher, mas apenas em pequenas quantidades.

4. É possível engravidar mesmo com ovários policísticos?

Sim, pois em geral as mulheres com este problema têm uma boa resposta a medicamentos que induzem a ovulação, como o Clomifeno. Além disso, apesar de a menstruação ser irregular, em alguns meses a mulher pode ovular espontaneamente, conseguindo engravidar sem ajuda médica.

No entanto, é aconselhado procurar o médico para aumentar as chances de gravidez, especialmente após 1 ano de tentativas de engravidar sem sucesso. Veja mais em: Quando procurar ajuda para engravidar?

5. Ter ovários policísticos prejudica a gravidez?

Sim, pois esse problema aumenta as chances de complicações durante a gestação, como aborto espontâneo, parto prematuro, pré-eclâmpsia e diabetes gestacional.

As complicações ocorrem principalmente em mulheres que estão acima do peso ou que estão grávidas de gêmeos, sendo importante fazer o pré-natal adequado, se exercitar e ter uma alimentação saudável para diminuir os riscos de complicações.

6. Os ovários policísticos também podem trazer mais problemas de saúde?

Sim, pois mulheres com esse problema têm maiores chances de desenvolver doenças graves como diabetes, ataque cardíaco, pressão alta, colesterol elevado, câncer de endométrio, que é a parede interna do útero, ansiedade, depressão e apneia do sono, que é quando a respiração para durante alguns instantes enquanto se dorme.

Para diminuir o risco destas complicações, é importante ter uma vida saudável, praticando atividade física regularmente, tendo uma alimentação saudável, parando de fumar e de consumir álcool em excesso, além fazer o tratamento adequado com o ginecologista.

7. Os sintomas continuam mesmo depois da menopausa?

Sim, e até tendem a piorar. Como após a menopausa os hormônios femininos diminuem, a mulher passa a sofrer ainda mais com o enfraquecimento e a queda de cabelo, e o crescimento de pelos em outras partes do corpo, como rosto e peito.

Além disso, o risco de problemas como ataque cardíaco, AVC e diabetes também aumentam depois da menopausa.

Veja como tratar esse problema em:

Saiba como a alimentação pode ajudar a combater os sintomas e facilitar a gravidez com a nutricionista Tatiana Zanin:

Mais sobre este assunto: