Nitrato de isoconazol

publicidade

Bula de Nitrato de isoconazol

Nitrato de Isoconazol é um medicamento antifúngico conhecido comercialmente como Gyno-Icaden e Icaden.

Esse medicamento de uso tópico e vaginal é eficaz no tratamento de infecções da vagina, do pênis e da pele causadas por fungos, como a balanite e a vaginite micótica.

O Nitrato de Isoconazol age interferindo na ação do ergosterol, uma substância essencial para manter a membrana celular dos fungos, que dessa maneira acabam sendo eliminados do organismo do indivíduo.

Indicações do Nitrato de Isoconazol

Eritrasma; micose superficial da pele (pés, mãos, região pubiana); balanite; vaginite micótica; vulvovaginite micótica.

Efeitos Colaterais do Nitrato de Isoconazol

Sensação de queimação; coceira; irritação na vagina; alergia na pele.

Contraindicações do Nitrato de Isoconazol

Não utilizar nos primeiros 3 meses de gravidez; mulheres em fase de lactação; indivíduos hipersensíveis a qualquer componente da fórmula.

Modo de uso do Nitrato de Isoconazol

Uso Tópico

Adultos

  •  Micose superficial da pele: Faça uma boa higiene e aplique uma leve camada do medicamento sobre a área afetada, uma vez ao dia. Esse procedimento deve ser repetido durante 4 semanas ou até o desaparecimento das lesões. Em caso de micose nos pés, secar bem os espaços entre os dedos para aplicar o medicamento.

Uso Vaginal

Adultos

  • Vaginite Micótica; Vulvovaginite: Utilizar o aplicador descartável que acompanha o produto e aplicar uma dose do medicamento diariamente. O procedimento deve ser repetido durante 7 dias. No caso de vulvovaginite além desse procedimento aplicar também uma leve camada do medicamento na genitália externa, 2 vezes por dia.
  • Balanite: Aplicar uma leve camada do medicamento sobre a glande, 2 vezes ao dia durante 7 dias.
publicidade
Dicas por Email

Dicas Grátis de Saúde, Nutrição, Emagrecimento e muito mais.

publicidade

Atenção: O Tua Saúde é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre de temas relacionados com saúde, nutrição e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde.

Última atualização do site: 30/09/2014 Última atualização da página: 04/12/2011
© 2007 - 2014 Tua Saúde - Todos os direitos reservados.