Isquemia Cardíaca

publicidade

O que é: 

A isquemia cardíaca é caracterizada pela diminuição da passagem de sangue pelas artérias coronárias. Geralmente, é causada pela presença de placas de gordura em seu interior, que quando não são devidamente tratadas, podem romper e entupir o vaso, causando angina e infarto.

A isquemia cardíaca pode ser classificada como sendo: 

  • Isquemia cardíaca crônica: caracterizada pelo acúmulo de placas de gordura no interior das artérias, cujo principal sintoma é a dor no peito que surge inicialmente, durante esforços e, com o tempo, passa a surgir até mesmo em repouso;
  • Isquemia cardíaca transitória: caracterizada pela dor no peito que surge quando o indivíduo encontra-se sob estresse emocional ou estresse físico, e diminui em repouso; Comum em mulheres jovens.
  • Isquemia silenciosa: pode não gerar sintomas e afetar o indivíduo descansando, sentado, deitado ou dormindo. Geralmente é diagnosticado durante exames de rotina.

Tratamento para isquemia cardíaca

O tratamento para isquemia cardíaca pode ser feito com a tomada de medicamentos como:

  • Beta-bloqueadores para reduzir os batimentos cardíacos;
  • Estatinas para redução das placas de gordura;
  • Antiplaquetários para diminuir a formação de coágulos sanguíneos e o rompimento das placas de gordura;
  • Nitratos que dilatam os vasos do coração.

Estes medicamentos só devem ser utilizados sob rigorosa orientação do médico cardiologista.

Nos casos mais graves, quando a tomada de medicamentos não é suficiente o médico poderá indicar uma cirurgia.

Alguns fatores de risco como colesterol alto, hipertensão arterial, tabagismo, sedentarismo, diabetes, apneia do sono e crises de ansiedade, podem aumentar o risco de isquemia cardíaca e por isso, o controle de todos estes fatores é importante para o tratamento.

Cirurgia para isquemia cardíaca

 As opções cirúrgicas são:

  • Angioplastia coronária com ou sem stent: indicada para doenças agudas, que acometem poucos vasos, vaso único ou vasos secundários, ou até mesmo em pacientes com alto risco para cirurgia aberta.
  • Cirurgia de revascularização do miocárdio: indicada para casos mais graves quando há uma grande obstrução da passagem sanguínea ou um acometimento de muitos vasos ou de vasos importantes. Utiliza as veias safenas e/ou as artérias mamárias como uma ponte, o que regulariza a passagem de sangue pelos vasos do coração.

A cirurgia é delicada e o indivíduo poderá ficar internado no hospital por mais de 4 dias, dependendo da sua recuperação. É indicada a realização de fisioterapia ainda no hospital para reabilitação cardíaca precoce.

Sintomas da isquemia cardíaca

Os sintomas da isquemia cardíaca podem ser:

  • Angina de peito: caracterizada por dor no peito que pode irradiar para nuca, queixo, ombros ou braços;
  • Palpitações cardíacas;
  • Pressão no peito;
  • Falta de ar ou dificuldade para respirar;
  • Enjôo;
  • palidez e suor frio;

No entanto, a isquemia cardíaca pode não apresentar sintomas sendo somente descoberta num exame de rotina ou quando gera um ataque cardíaco.

Causas da isquemia cardíaca

As causas da isquemia cardíaca podem ser:

  • Doença aterosclerótica- rompimento de placas que se formaram dentro dos vasos;
  • Embolia coronariana;
  • Lúpus eritematoso sistêmico;
  • Poliarterite nodosa;
  • Sífilis;
  • Doença de Takayasu;
  • Hipercoagulabilidade;
  • Espasmo coronário;
  • Hipertrofia ventricular esquerda;
  • Estenose aórtica;
  • Tireotoxicose;
  • Diabetes mellitus;
  • Uso de drogas como cocaína ou anfetaminas;
  • Síndrome X.

A causa mais comum da isquemia cardíaca é a aterosclerose, e esta pode ser controlada através da prática regular de exercícios físicos, alimentação pobre em gorduras e açúcares e manutenção do peso ideal.

Links úteis:

publicidade
Dicas por Email

Dicas Grátis de Saúde, Nutrição, Emagrecimento e muito mais.

publicidade

Atenção: O Tua Saúde é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre de temas relacionados com saúde, nutrição e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde.

Última atualização do site: 23/07/2014 Última atualização da página: 03/02/2014
© 2007 - 2014 Tua Saúde - Todos os direitos reservados.