Infarto silencioso na mulher

O infarto silencioso na mulher é um importante problema cardíaco, uma vez que não se manifesta com a típica dor no peito e mal-estar, que são características do Infarto Agudo do Miocárdio. Assim, sempre que a mulher tiver casos de indivíduos com doenças cardíacas, pressão alta, colesterol alto ou infarto na família, é aconselhado ir a uma consulta médica para realizar um check-up de sua saúde, pelo menos, 1 vez por ano, para avaliar o colesterol e os triglicerídeos, por exemplo.

Saiba se corre o risco de de ter um infarto

Há maior risco de infarto quando há casos de infarto na família, e por isso é importante melhorar sua alimentação, diminuindo o consumo de gordura e açúcar, e fazer exercícios regularmente para diminuir o risco de desenvolver doenças cardíacas. Insira seus dados e saiba se tem alto ou baixo risco de desenvolver doenças cardiovasculares:

cm
Esta informação é obrigatória. Ex.: 70
cm
Esta informação é obrigatória. Ex.: 80

Sintomas de infarto silencioso na mulher

Os principais sintomas de infarto silencioso na mulher são:

  • Forte indigestão, como se tivesse algo na garganta;
  • Dor no queixo;
  • Forte dor nas costas;
  • Dificuldade para respirar.

Estes sintomas podem surgir sem qualquer esforço físico ou trauma emocional, estando em repouso e tranquila.

Causas de infarto silencioso na mulher

As causas de infarto silencioso na mulher podem incluir:

  • Estilo de vida sedentário;
  • Consumo de alimentos ricos em gordura ou açúcar;
  • Permanecer sob estresse constantes;
  • Tomar a pílula anticoncepcional;
  • Ter complicações na gravidez, como eclampsia, por exemplo.

As mulheres com estas causas têm 6 vezes maior risco de desenvolver infarto silencioso, no entanto, todas as mulheres devem fazer, pelo menos, uma consulta no cardiologista por ano, após a menopausa.

O que fazer no infarto silencioso na mulher

O que se deve fazer no infarto silencioso na mulher é acalmar a vítima e chamar imediatamente uma ambulância, ligando para o número 192 o mais rápido possível, pois o infarto pode matar em menos de 5 minutos.

Links úteis:

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE