O que fazer quando a mulher não fica excitada

PUBLICIDADE

O transtorno da excitação sexual feminina ocorre quando existe um fracasso na obtenção da excitação sexual, apesar do estímulo adequado, o que pode trazer dor e angústia para o casal.

Essa dificuldade da mulher fica excitada e de desejar o contato íntimo pode ser causada por problemas emocionais, dificuldade no relacionamento, a profissão pode gerar stress e desinteresse pelo sexo, além do estado depressivo e também pelo uso de medicamentos, alterações hormonais como deficiência de estrogênio ou menopausa e até mesmo devido a alguma doença como endometriose, infecção na bexiga ou nos órgão genitais. Além disso, a remoção cirúrgica dos ovários podem acarretar este distúrbio, fazendo com que a mulher fique desinteressada pelo sexo.

PUBLICIDADE

Como identificar

Os sinais que podem indicar que a mulher possui o transtorno da excitação sexual devem ser observados pelo casal durante as tentativas de ter um contato íntimo que seja prazeroso.

Se apesar de todos os esforços a mulher continuar sem ficar excitada isto pode indicar este transtorno que deve ser investigado pelo ginecologista que deve descobrir a sua causa.

Como melhorar a excitação da mulher

Apesar de existirem várias formas de fazer com que a mulher fique excitada, se todas as formas a que o casal está habituado não forem suficiente, pode ser preciso recorrer ao uso de medicamentos que melhoram a circulação sanguínea como o Flibanserin. Os alimentos que estimulam a circulação como gengibre, pimenta, ginseng também são ótimos para apimentar a relação. Saiba outros alimentos no vídeo da nutricionista Tatiana Zanin:

A psicoterapia é especialmente indicada quando a dificuldade de conseguir a excitação está relacionada com problemas no relacionamento ou há histórico de abuso sexual ou parto traumatizante.

Os exercícios de Kegel fortalecem os músculos pélvicos também podem ajudar a mulher a sentir mais prazer durante o contato íntimo, devendo fazer parte do tratamento. Veja como praticar estes exercícios aqui.  Quando a causa é alguma doença ou infecção, por vezes basta fazer o seu tratamento de forma adequada para que a mulher volte a ficar excitada e desejar o contato íntimo novamente. 

O uso de lubrificantes íntimos à base de água podem ajudar a manter a região húmida e escorregadia, facilitando a penetração e o prazer e podem ser aplicados antes e durante a relação. A terapia sexual com um terapeuta sexual também é indicada e pode ajudar o casal a descobrir sua própria anatomia e a do parceiro, além das posições que favorecem o contato íntimo prazeroso.

Os remédios orais como metiltestosterona e os de aplicação genital como propionato de testosterona podem ser úteis mas só deves ser utilizados sob indicação médica. O remédio tibolona é indicado quando acredita-se que o desintresse sexual é decorrente da menopausa.

PUBLICIDADE