HPV aumenta o risco de câncer de colo de útero

Apesar do HPV estar diretamente relacionado ao aumento das chances de desenvolver câncer de colo de útero, nem todos os tipos de HPV causam câncer. Outros tipos de câncer que podem estar ligados ao HPV são o câncer na vagina, vulva, pênis, ânus e também o câncer de boca.

Existe um maior risco de sofrer com câncer de colo do útero quando se esta infectado pelo HPV tipo 16 e 18. No entanto, este risco é ainda maior em pessoas que fumam, tomam a pílula anticoncepcional, possuem muitos parceiros sexuais ou possuem alguma doença sexualmente transmissível. Isso significa que nem todas as mulheres que possuem HPV vão desenvolver o câncer de colo de útero.

O desenvolvimento do câncer de colo de útero ocorre lentamente e por isso, ao realizar o tratamento contra o HPV as chances de desenvolver câncer diminuem. Quando as alterações malígnas são descobertas logo no início do seu desenvolvimento há uma maior possibilidade de cura. Saiba tudo sobre o HPV.

HPV aumenta o risco de câncer de colo de útero

HPV nem sempre tem cura

Algumas pessoas que possuem o vírus do HPV pode ter uma cura espontânea nos primeiros 2 anos com a doença, mas quando isso não acontece o HPV terá uma cura definitiva, sendo somente controlado com o uso de medicamentos sempre que os sintomas, como verrugas genitais e coceira, se manifestarem.

O ideal é que ao notar qualquer alteração na região genital marque uma consulta médica.

Sinais que podem indicar câncer de colo de útero

Os sintomas do câncer de colo de útero normalmente só surgem numa fase mais avançada da doença. Mas existem alguns sinais de alerta, de que é preciso ir ao médico, tais como:

  • Corrimento vaginal marrom com mau cheiro;
  • Dor na região pélvica e
  • Sangramento vaginal após o contato íntimo.

Normalmente estes sintomas indicam apenas alguma infecção, mas quem possui HPV deve ir imediatamente ao médico porque estes sintomas podem indicar complicações como câncer. O médico deverá solicitar exames como papanicolau ou colposcopia com biópsia para identificar alterações no tecido uterino que podem representar o câncer e dependendo do resultado, indicar o tratamento adequado.

O tratamento do câncer de colo do útero pode ser feito com radioterapia ou quimioterapia, nas em alguns casos pode ser necessário uma cirurgia para retirar o útero ou outras regiões que possam estar afetadas.

Como prevenir o câncer

A melhor forma de evitar o câncer que está ligado ao HPV é não ser infectado pelo vírus HPV.

Mas quem já possui o vírus deve seguir o tratamento proposto pelo médico, tomando todas as medidas indicadas por ele como usar camisinha em todo contato íntimo, se certificando que o local das lesões estão devidamente tapadas pelo preservativo, e investir numa alimentação saudável para fortalecer o sistema imune.

As mulheres que não possuem HPV devem evitar serem contaminadas, e tratar qualquer doença sexualmente transmissível porque elas aumentam as chances de ser contaminada com o HPV. É aconselhado ir pelo menos 1 vez ao ano no ginecologista e uma outra possibilidade é tomar a vacina contra o HPV, que é indicada para meninas entre os 9 e 12 anos de idade, embora também possa ser aplicada em mulheres e homens com até 25 anos. Veja os efeitos colaterais causados pela vacina do HPV.

Mais sobre este assunto: