Hipertireoidismo

publicidade

O hipertireoidismo é caracterizado pela hiperatividade da tireóide. Essa doença ocorre quando a glândula tireóide produz hormônios em excesso.

Sintomas do hipertireoidismo

No hipertireoidismo, independentemente de sua causa, todas as funções orgânicas aceleram, desenvolvendo sintomas como:

  • Inchaço em volta dos olhos;
  • Aumento da produção de lágrimas;
  • Sensibilidade incomum à luz;
  • Palpitações cardíacas;
  • Aumento da pressão arterial;
  • Sensação de calor mesmo num ambiente frio;
  • Aumento da umidade da pele;
  • Tremores nas mãos;
  • Ansiedade, nervosismo, irritabilidade;
  • Cansaço;
  • Fraqueza;
  • Maior apetite com perda de peso;
  • Insônia;
  • Diarreia;
  • Alterações menstruais;
  • Hiperfagia;
  • Hiperdefecação.

Nos idosos os sintomas são ligeiramente diferentes com a presença de fraqueza, sonolência, confusão mental e arritmias cardíacas.

Causas do hipertireoidismo

O hipertireoidismo possui várias causas, incluindo:

  • Reações imunológicas;
  • Tratamento para hipotireoidismo;
  • Inflamação da tireóide ou 
  • Nódulos tóxicos, conhecido como adenoma, que produz hormônios tireoidianos em grandes quantidades.

O hipertiroidismo pode ocorrer também em bebês recém-nascidos, sendo a causa mais comum a doença de Graves na mãe, que é um distúrbio auto-imune no qual o organismo produz anticorpos que estimulam a tireóide.

Diagnóstico do hipertireoidismo

Para o diagnóstico do hipertireoidismo recomenda-se verificar os sintomas existentes e realizar a dosagem do hormônio TSH através do exame de sangue, de 5 em 5 anos a partir dos 35 anos de idade, principalmente em mulheres. Indivíduos que possuem maior risco de desenvolver a doença devem realizar este exame a cada 2 anos.

Alguns exames continuamente alterados associados a fatores de risco também podem sugerir o hipertireoidismo. Estes exames são:

  • Hipercalcemia;
  • Elevação da fosfatase alcalina;
  • Elevação de transaminases.

Fatores de risco para o hipertireoidismo

São fatores de risco para o hipertireoidismo:

  • Ser mulher;
  • Disfunção da tireóide anterior;
  • Bócio;
  • Uso de medicamentos como amiodarona, citocinas e compostos contendo iodo;
  • Doença tireoidiana;
  • Miastenia gravis;
  • Diabetes mellitus tipo 1;
  • Insuficiência adrenal primária.

Tratamento para hipertireoidismo

O tratamento para hipertireoidismo pode ser feito com a toma de medicamentos anti-hipertireoidianos como propiltiouracil e metimazol; através da remoção cirúrgica da tireoide ou através do uso do iodo radioativo. A escolha do tratamento vai depender da gravidade da doença e da experiência do médico.

Hipertireoidismo subclínico

O hipertireoidismo subclínico caracteriza-se pelo TSH sérico menor que 0,1 microU/mL e concentrações normais de T3 e T4 livres. Neste caso, o indivíduo deverá realizar novos exames dentro de 2 a 6 meses para verificar a necessidade da toma de medicamentos.

Link útil:

publicidade
Dicas por Email

Dicas Grátis de Saúde, Nutrição, Emagrecimento e muito mais.

publicidade

Atenção: O Tua Saúde é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre de temas relacionados com saúde, nutrição e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde.

Última atualização do site: 29/07/2014 Última atualização da página: 19/02/2014
© 2007 - 2014 Tua Saúde - Todos os direitos reservados.