Conheça o tratamento e os riscos da hepatite B na gravidez

PUBLICIDADE

A hepatite B na gravidez é perigosa, pois há um grande risco da gestante infectar o bebê na hora do parto.

No entanto, a contaminação pode ser evitada se a mulher tomar a vacina contra a hepatite B antes de engravidar, ou a partir do segundo trimestre de gestação. Além disso, logo após o nascimento o bebê deverá tomar a vacina e injeções de imunoglobulina para combater o vírus e assim não desenvolver a hepatite B.

A hepatite B na gestação pode ser diagnosticada através de um exame de sangue HbsAg e anti-HBc, que fazem parte do pré-natal. Depois de confirmado que a gestante está infectada, ela deve consultar um hepatologista para indicar o tratamento adequado que pode ser feito apenas com repouso e dieta ou com remédios próprios para o fígado, dependendo da gravidade e da fase da doença.

Como tratar a hepatite B na gravidez

O tratamento da hepatite B aguda na gravidez inclui repouso, hidratação e dieta pobre em gordura, que ajudam na recuperação do fígado, e para prevenir a contaminação do bebê o médico pode sugerir as vacinas e as imunoglobulinas.

No caso de hepatite B crônica na gravidez, mesmo que a grávida não apresente nenhum sintoma, o médico poderá receitar o uso de algumas doses de Lamivudina para diminuir o risco de contaminação do bebê.

Juntamente com a Lamivudina, o médico poderá prescrever injeções de imunoglobulina para a gestante tomar nos últimos meses de gravidez, para diminuir a carga viral no sangue e assim diminuir o risco de infectar o bebê. No entanto, esta decisão é feita pelo hepatologista, que é o especialista que deve indicar o melhor tratamento.

Riscos da hepatite B na gravidez

Os riscos da hepatite B na gravidez podem ocorrer tanto para a grávida como para o bebê.

Riscos para a grávida

A grávida, quando não realiza o tratamento contra a hepatite B e não segue as orientações do hepatologista, pode desenvolver doenças graves do fígado, como cirrose hepática ou câncer do fígado, causando danos que podem ser irreversíveis.

Riscos para o bebê

A hepatite B na gravidez geralmente é transmitida para o bebê na hora do parto, através do contato com o sangue da mãe, e em casos raros, também é possível haver contaminação através da placenta. Por isso, logo após o nascimento, o bebê deverá receber uma dose da vacina contra a hepatite B e uma injeção de imunoglobulina até 12 horas após o parto e mais duas doses da vacina no 1º e no 6º mês de vida.

A amamentação pode ser feita normalmente, pois o vírus da hepatite B não passa pelo leite materno.

Quando tomar a vacina da hepatite B

Todas as mulheres que não tomaram a vacina contra a hepatite B e que possuem risco de desenvolver a doença devem tomar a vacina antes de engravidar para proteger a si mesma e ao seu bebê.

As grávidas que nunca tomaram a vacina ou que têm um esquema incompleto, podem tomar esta vacina durante a gravidez, a partir das 13 semanas de gestação, pois ela é segura.

Como garantir que o bebê não será contaminado

Para garantir que o bebê, filho de mãe portadora da hepatite B aguda ou crônica, não seja contaminado é recomendado que a mãe siga o tratamento proposto pelo médico e que o bebê imediatamente após o nascimento tome a vacina contra a hepatite B e as injeções de imunoglobulina específica contra a hepatite B.

Cerca de 95% dos bebês que são tratados desta maneira ao nascer não ficam contaminados com o vírus da hepatite B.

Como o vírus da hepatite B não passa para o leite materno, a mãe com hepatite poderá amamentar o bebê, sem nenhum risco de transmissão do vírus.

Sinais e sintomas da hepatite B na gravidez

Os sinais e sintomas da hepatite B aguda na gravidez incluem:

  • Pele e olhos amarelados;
  • Enjoos;
  • Vômitos;
  • Cansaço;
  • Dor no abdômen, principalmente na parte superior direita, que é onde se encontra o fígado;
  • Febre;
  • Falta de apetite;
  • Fezes claras, como massa de vidraceiro;
  • Urina escura, como cor de coca-cola.

Na hepatite B crônica a gestante, normalmente, não apresenta sintomas, embora esta situação também tenha riscos para o bebê.

Links úteis:

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE