Espinha interna, o que fazer?

PUBLICIDADE

O que se deve fazer em caso de espinha interna é iniciar o tratamento logo que surgem os primeiros sinais de espinha se desenvolvendo, como dor, vermelhidão e inchaço na pele.

Assim, o recomendado nesta fase é:

  1. Aplicar gelo sobre a região durante 5 minutos, protegendo com um pano;
  2. Afastar o gelo da pele por 10 minutos;
  3. Repetir o processo por, pelo menos, 1 hora por dia até a espinha desaparecer.

No entanto, caso não tenha sido possível identificar o desenvolvimento da espinha interna, o melhor a fazer é tentar puxar a cabeça da espinha para fora da pele, aplicando uma compressa morna sobre a região durante alguns minutos e repetir várias vezes durante o dia, até que a parte branca da espinha seja visível.

Veja uma forma rápida de tratar a espinha que já está visível em: Remédio caseiro para espinhas.

O que fazer para espinha interna inflamada

Para aliviar a dor e acelerar a cura de uma espinha interna inflamada pode-se utilizar um remédio caseiro que consiste na aplicação de uma compressa molhada em chá preto ou de bardana morno sobre a região afeta durante cerca de 20 minutos, 2 vezes ao dia.

Porém, caso a dor não melhore ou se mantenha por mais de 1 semana, é recomendado consultar um dermatologista para que ele possa indicar o tratamento mais indicado, porque, em alguns casos, pode ser necessário tomar remédios para espinha interna, como a Isotretinoína, por exemplo.

Cuidados para tratar espinha interna

Alguns cuidados ajudam a acelerar o processo de tratamento da espinha internada e podem ser usados para completar o tratamento caseiro ou médico. Eles incluem:

  • Evitar espremer a espinha interna pois pode piorar a inflamação, aumentando a dor;
  • Lavar a região afetada com sabonete antisséptico, como Soapex ou Protex, 3 vezes por dia;
  • Aplicar um hidratante com fator de proteção solar, antes de sair de casa;
  • Passar um creme para acne, como Differin ou Acnase, antes de dormir;
  • Evitar o uso de maquiagem e outros produtos cosméticos sobre a região afetada.

Estes cuidados podem ser utilizados para tratar a espinha interna no rosto, no ouvido, na virilha, nas costas ou em qualquer outra parte do corpo.

Além destes cuidados, deve-se fazer uma alimentação pobre em alimentos açucarados ou gordurosos, como chocolate, amendoim, leite, bolos ou sorvetes, pois aumentam a irritação das glândulas sebáceas responsáveis pelo surgimento da acne.

Assista ao vídeo e veja como a alimentação pode ajudar a evitar o surgimento de espinhas:

Saiba mais em: Alimentos para diminuir as espinhas.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE