Epilepsia

publicidade

A epilepsia é uma desordem neurológica passageira de difícil cura mas que têm controle mediante a toma de medicamentos. Ela manifesta-se através de sintomas como convulsões ou crises de ausência, que duram entre 1 e 5 minutos.

O indivíduo que possui epilepsia pode ter uma vida relativamente normal mas deverá realizar o tratamento contra esta doença por toda a vida.

Primeiros socorros para epilepsia ou ataque epiléptico

Os primeiros socorros em caso de epilepsia ou ataque epiléptico são:

  • colocar um travesseiro ou almofada em baixo da cabeça do indivíduo;
  • afrouxar suas roupas, como abrir o cinto ou afrouxar a gravata, por exemplo, retirar óculos e relógio e posicioná-lo deitado de barriga para cima ou de lado se ela estiver babando para evitar que se engasgue;
  • afastar objetos que possam lesionar o indivíduo e manter a calma.
  • Não dê nada para ele beber, não jogue água nem tente segurar o indivíduo.

A crise deverá passar em até 5 minutos, caso demore mais tempo é recomendado levar o indivíduo para o médico ou chamar uma ambulância ligando para o número 192.

Quando o indivíduo acordar da crise, possivelmente não lembrará do ocorrido e estará confuso, devendo ser acalmado e se possível levado para casa.

Causas da Epilepsia

A epilepsia pode ser causada por:

  • uso de medicamentos;
  • traumatismo craniano;
  • mal formação cerebral;
  • distúrbios metabólicos;
  • acidente vascular cerebral;
  • doenças infecciosas como a meningite;
  • tumores;
  • complicações no trabalho de parto;
  • causa desconhecida.

Alguns fatores que podem desencadear uma crise de epilepsia são:

  • sons repetitivos;
  • flashes luminosos;
  • videogames;
  • privação do sono;
  • bebidas alcoolicas;
  • ansiedade, nervosismo;
  • cansaço;
  • neurocisticercoce;
  • febre.

A primeira crise convulsiva relacionada à epilepsia geralmente ocorre entre os 2 e os 14 anos de idade. No caso de crises convulsivas que ocorrem antes dos dois anos de idade, elas geralmente estão relacionadas à defeitos cerebrais, desequilíbrios químicos ou febres altas. Já as crises convulsivas que começam após os 25 anos de idade são provavelmente decorrentes de um traumatismo craniano, de um acidente vascular cerebral, de um tumor ou de uma outra doença.

Sintomas de uma Crise Epilética

Os sintomas de uma crise epilética podem variar entre:

  • perda da consciência;
  • espasmos musculares que sacodem o corpo;
  • perda do controle vesical;
  • parecer confuso e desatento.

Estas crises convulsivas podem durar de 30 segundos a 5 minutos, mas existem casos onde podem permanecer por até 30 minutos, e neste caso pode lesionar o cérebro deixando lesões irreversíveis.

Após a crise o indivíduo ficará confuso e desorientado, devendo ser acalmado e se possível levado para o conforto do seu lar.

Diagnóstico da epilepsia

O diagnóstico da epilepsia é feito com a observação da história clínica do indivíduo. Eletroencefalograma, tomografias e ressonâncias magnéticas realizadas no momento da crise epilética podem sugerir a doença, pois quando realizadas entre crises, geralmente não se encontra qualquer anormalidade cerebral.

Tratamento para Epilepsia

O tratamento da epilepsia é feito com a toma de anticonvulsivantes por toda a vida. Estes medicamentos vão ajudar o indivíduo a controlar a doença, diminuindo as chances de crises convulsivas e de ausências, mas cerca de 30% dos pacientes diagnosticados com a epilepsia não conseguem controlar as crises nem mesmo com os melhores medicamentos disponíveis no mercado.

Alguns exemplos de remédios para a epilepsia são: Fenobarbital; Valproato; Clonazepam e Carbamazepina. O medicamento eleito e a dose recomendada variam de acordo com a idade, estilo de vida e tipo de epilepsia que o indivíduo possui.

A cirurgia pode ser indicada para o tratamento de alguns casos de epilepsia, como por exemplos nas que são causadas pela neurocisticercose.

Dicas por Email

Dicas Grátis de Saúde, Nutrição, Emagrecimento e muito mais.

publicidade

Atenção: O Tua Saúde é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre de temas relacionados com saúde, nutrição e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde.

Última data de atualização do site: 15/04/2014 Última data de atualização da página: 30/09/2012
© 2007 - 2014 Tua Saúde - Todos os direitos reservados.