Endometriose na gravidez

publicidade

A endometriose na gravidez tende a regredir e a mulher deixa de sentir dores abdominais e, por isso, para as mulheres que possuem endometriose leve, a gravidez pode ser indicada como forma inicial de tratamento e para evitar o agravamento da doença e as possíveis complicações que a endometriose moderada ou grave podem trazer durante uma futura gravidez.

Gravidez cura endometriose?

Em alguns casos, a gravidez "cura" endometriose, pois durante a gravidez o tecido endometrial sofre uma diminuição devido à falta de estrogênio na corrente sanguínea, mas quando a gravidez acaba e o corpo da mulher volta a produzir estrogênio pode ser que doença volte e se agrave e, para diminuir este risco, o que se pode fazer é colocar o DIU Mirena logo após a gravidez, pois ele também impede a liberação de estrogênio pelo organismo. Assim, o tecido endometrial que regrediu durante a gravidez não cresce novamente.

Endometriose dificulta a gravidez?

Em alguns casos a endometriose dificulta a gravidez, principalmente quando o tecido endometrial liga-se às trompas e impede a passagem do óvulo maduro para o útero, impedindo a concepção. Há relatos de várias mulheres que conseguiram engravidar naturalmente mesmo tendo endometriose, pois seus ovários e trompas não foram afetados pela doença e sua fertilidade ficou preservada.

Entretanto, algumas mulheres precisam estimular a ovulação naturalmente ou com o uso de medicamentos para conseguir engravidar na endometriose.

Tratamento para endometriose na gravidez

O tratamento para endometriose na gravidez é desnecessário e a cirurgia só é indicada se houver risco de morte da mãe ou do bebê. Para muitos médicos, qualquer outra situação deve esperar até o nascimento do bebê para ser tratada.

Endometriose causa gravidez de risco?

A endometriose pode causar uma gravidez de risco se a endometriose for profunda ou grave. Neste caso, a mulher poderá correr o risco de:

  • Ter uma gravidez tubária;
  • Sofrer um aborto;
  • Ter um parto prematuro;
  • Ter uma ruptura das veias que irrigam o útero;
  • Ter complicações relacionadas à placenta;
  • Sofrer com a eclampsia;
  • Necessitar de uma cesária.

Devido às complicações graves e inesperadas da doença, recomenda-se que a endometriose profunda, moderada ou grave seja eliminada por completo antes de iniciar as tentativas de engravidar.

Caso a mulher venha a receber o diagnóstico da endometriose durante a gravidez, recomenda-se que o obstetra tenha uma atenção especial e faça mais exames ginecológicos que numa gravidez "normal", a fim de prevenir as complicações acima citadas.

Link útil:

publicidade
Dicas por Email

Dicas Grátis de Saúde, Nutrição, Emagrecimento e muito mais.

publicidade

Atenção: O Tua Saúde é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre de temas relacionados com saúde, nutrição e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde.

Última atualização do site: 21/10/2014 Última atualização da página: 22/05/2014
© 2007 - 2014 Tua Saúde - Todos os direitos reservados.