Endometriose intestinal

publicidade

A endometriose intestinal é caracterizada pela presença de endométrio à volta das paredes do intestino que dificultam a sua função e causam intensa dor abdominal.

Na endometriose intestinal é comum que a mulher tenha como sintoma uma dor pélvica, principalmente nos dias em que antecedem a menstruação e mudança nos hábitos intestinais.

Existem casos em que o tecido endometrial ainda não se espalhou muito e a doença não produz qualquer sintoma. Nestes casos, o tratamento é mais fácil e nem sempre a cirurgia será necessária para retirar o tecido do intestino.

Sintomas da endometriose intestinal

São sintomas da endometriose intestinal:

  • Intensa dor abdominal,
  • Dificuldade em evacuar,
  • Sangramento pelo ânus durante a menstruação e
  • Presença de sangue nas fezes.

Neste caso, a doença geralmente não responde bem a medicamentos e a cirurgia para a retirada do tecido é a forma de tratamento mais indicada.

Diagnostico da endometriose intestinal

Por vezes o exame ginecológico mostra-se normal e a endometriose intestinal só é diagnosticada mediante a realização de exames de imagem, como a tomografia computadorizada e a laparoscopia, que permitem visualizar o tecido endometrial aderido ao intestino e, às vezes, em outras áreas adjacentes.

Tratamento para endometriose intestinal

O tratamento para endometriose intestinal pode ser feito com a toma de medicamentos hormonais ou cirurgia. A cirurgia é indicada para os casos mais graves quando os sintomas da doença são insuportáveis e a toma de medicamentos é ineficaz.

Complicações da endometriose intestinal

Uma das complicações da endometriose é que, apesar do tecido endometrial poder ser retirado, os médicos não garantem a cura da doença. Mesmo que a mulher aparentemente esteja curada, é preciso realizar exames regularmente para verificar se a doença não voltou.

Links úteis:

publicidade

Atenção: O Tua Saúde é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre de temas relacionados com saúde, nutrição e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde.

Última data de atualização do site: 21/04/2014 Última data de atualização da página: 05/03/2013
© 2007 - 2014 Tua Saúde - Todos os direitos reservados.