Endocardite Bacteriana

publicidade

A endocardite bacteriana é uma inflamação nas válvulas cardíacas devido a presença de um aglomerado de células, bactérias ou fungos nas válvulas cardíacas, como mostra a imagem.

Tipos da endocardite

Os tipos da endocardite são:

  • Endocardite bacteriana aguda: geralmente causada pela bactéria Staphylococcus aureus, que ataca órgãos distantes do coração como cérebro, rins, pulmões, fígado e olhos. Evolui rapidamente, podendo causar a morte;
  • Endocardite bacteriana subaguda: normalmente é causada por Streptococcus viridans, Enterecoccus sp., Staphylococcus sp. ou bacilos gram-negativos. Evolui mais lentamente, podendo persistir por alguns meses.

O diagnóstico da endocardite bacteriana pode ser feito através do ecocardiograma e da presença de culturas de sangue positivas.

Sintomas da endocardite bacteriana

Os sintomas da endocardite bacteriana podem ser:

  • Febre diária e persistente;
  • Calafrios;
  • Sopro cardíaco.

Na endocardite subaguda, outros sintomas como falta de ar, cansaço, perda do apetite, dores pelo corpo, suores noturnos também podem ocorrer.

Na endocardite aguda, a febre e os calafrios são intensos e o paciente pode apresentar também sinais de insuficiência cardíaca como intensa falta de ar, incapacidade de ficar deitado e inchaço nas pernas.

Causas da endocardite bacteriana

As causas da endocardite bacteriana podem ser:

  • Colocação de cateter intravenoso;
  • Colocação de pacemaker;
  • Implante de piercing bucal;
  • Uso de drogas ilícitas injetáveis.

Os indivíduos mais propensos a sofrer de endocardite bacteriana são os com baixa imunidade, usuários de drogas injetáveis ilícitas, doença renal, diabetes, insuficiência cardíaca congestiva, idosos, portadores de doenças reumáticas e portadores de piercings bucais.

Endocardite bacteriana e odontologia

A endocardite bacteriana e odontologia estão relacionadas, pois um meio conhecido de contaminação é através de procedimentos dentários como extração de dentes ou através da presença de processos inflamatórios e infecciosos na boca que podem alcançar o coração como cáries dentárias, pulpite que é a inflamação da polpa dentária, abscesso dentário e doenças da gengiva.

Tratamento para endocardite bacteriana

O tratamento para endocardite bacteriana deve ser feito com a ingestão de antibióticos através da veia durante longos períodos de tempo. A escolha do antibiótico é feita de acordo o tipo de bactéria que causou a endocardite.

Em casos mais graves, onde não existe um bom resultado com o uso de antibiótico e dependendo do tamanho da vegetação e da sua localização, é indicada cirurgia de troca de válvula por próteses valvares.

Profilaxia da endocardite

A profilaxia da endocardite é feita nos indivíduos sob alto risco de desenvolver endocardite, como:

  • Indivíduos com válvulas artificiais;
  • Pacientes que já tiveram endocardite;
  • Indivíduos com doença das válvulas que já fizeram um transplante de coração;
  • Pacientes com doenças cardíacas congênitas.

Geralmente o indivíduo tem que tomar uma dose única de 2 gramas de amoxacilina ou 500 mg de azitromicina 1 hora antes de procedimentos dentários ou respiratórios.

Links úteis:

publicidade
Dicas por Email

Dicas Grátis de Saúde, Nutrição, Emagrecimento e muito mais.

publicidade