Cirurgia Cardíaca

publicidade

A cirurgia cardíaca é um tipo de tratamento para o coração que pode ser feito para reparar danos no próprio coração, nas artérias ligadas à ele, ou para sua substituição deste órgão. A cirurgia cardíaca pode ser feita em qualquer idade, havendo risco maior de complicações em idosos.

Tipos de Cirurgia Cardíaca

Existem vários tipos de cirurgia cardíaca:

  • Revascularização do Miocárdio (Pontes de Safena e Mamária)
  • Correção de Doenças Valvares como plastia ou troca de válvulas
  • Correção de Doenças da Artéria Aorta
  • Correção de Cardiopatias Congênitas
  • Transplante Cardíaco
  • Implante de Marcapasso Cardíaco

Cirurgia cardíaca minimamente invasiva

A cirurgia cardíaca minimamente invasiva assistida consiste na realização de um corte na parte lateral do peito, de cerca de 4 cm que permite a entrada de um mini aparelho que consegue visualizar e reparar qualquer dano no coração. Esta cirurgia cardíaca pode ser realizada em caso de:

  • algumas cardiopatias congênitas e
  • Insuficiência coronariana ( revascularização miocárdica);

O tempo de recuperação fica reduzido de 40 pela cirurgia convencional, para 10 dias e depois deste período o indivíduo já poderá voltar pouco a pouco às suas atividades rotineiras. Ainda pouco realizada no Brasil e só feita em casos bastante selecionados.

Cirurgia cardíaca em bebê

A cirurgia cardíaca em bebê, assim como nas crianças, exige muita cautela e deve ser realizada por profissionais especializados e, por vezes, é a melhor forma de tratamento para salvar a vida da criança que nasce com alguma malformação cardíaca.

Pós- operatório de cirurgia cardíaca

No pós operatório de cirurgia cardíaca, o indivíduo deverá permanecer internado na unidade de terapia intensiva - UTI por pelo menos 48 horas. É na UTI onde há todos os equipamentos que podem ser utilizados para monitorizar o paciente nessa fase inicial, onde existe a maior chance de ocorrer arritmia, parada cardíaca, distúrbio de sódio, potássio.  Depois destes 2 dias ele deverá ir para o quarto ou enfermaria e deverá permanecer por lá até que o cardiologista garanta que é seguro que ele pode voltar para casa. Isto irá depender de uma série de fatores como estado de saúde geral, alimentação e nível de dor, por exemplo.

Logo após a cirurgia cardíaca, o indivíduo deverá dar início ao tratamento de fisioterapia, que deverá ser realizado por cerca de 3 a 6 meses ou mais, dependendo da necessidade.

Recuperação da cirurgia cardíaca

A recuperação da cirurgia cardíaca é lenta e pode ser demorada. Se o médico optou pela cirurgia cardíaca minimamente invasiva o tempo de recuperação é menor. Em cerca de 1 mês, o indivíduo já poderá voltar a trabalhar, mas se optou pela cirurgia tradicional, o tempo de recuperação pode chegar a 60 dias. 

  • Curativo e pontos cirúrgicos:

O curativo da cirurgia deverá ser trocado pela equipe de enfermagem após o banho. Quando o paciente recebe alta para casa, já está sem o curativo. É recomendado tomar banho de chuveiro e utilizar sabonete neutro líquido para lavar a região da cirurgia. Deve-se secar com uma toalha limpa e vestir roupas limpas, de botões à frente para facilitar o vestir-se. 

  • Contato íntimo:

O contato íntimo só deve voltar a ocorrer após 60 dias da cirurgia cardíaca.

  • Recomendações gerais:

Durante este período é proibido: fazer esforços; dirigir; carregar peso; dormir de barriga para baixo; fumar e consumir bebidas alcoólicas. Após a cirurgia, é normal ficar com as pernas inchadas.  Caminhadas leves diariamente e evitar ficar muito tempo sentado é aconselhado. Quando em repouso, é recomendado apoiar os pés com um travesseiro por baixo, para mantê-los elevados.

Ligue para o médico caso apresente:

  • febre maior que 38º C;
  • dor no peito;
  • falta de ar ou tontura;
  • algum sinal de infecção nas incisões (saída de pus);
  • pernas muito inchadas ou doloridas.
Dicas por Email

Dicas Grátis de Saúde, Nutrição, Emagrecimento e muito mais.

publicidade

Atenção: O Tua Saúde é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre de temas relacionados com saúde, nutrição e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde.

Última data de atualização do site: 21/04/2014 Última data de atualização da página: 26/06/2013
© 2007 - 2014 Tua Saúde - Todos os direitos reservados.