Bebê com Síndrome de Down

publicidade

O bebê com síndrome de Down pode ter uma vida longa e uma profissão como qualquer outro indivíduo. A criança com síndrome de Down pode estudar numa escola especial ou numa escola comum e quando é devidamente estimulada desde cedo, pode ter um bom desenvolvimento mais próximo do normal, sendo geralmente muito afetiva conquistando todos à sua volta.

Características do bebê com síndrome de Down

O bebê com a síndrome de Down apresenta características físicas marcantes como :

  • apenas uma linha na palma da mão;
  • olhos oblíquos puxadinhos para cima;
  • mais uma dobra nas pálpebras que pode deixar o olhar mais expressivo;
  • implantação das orelhas mais abaixo que o normal;
  • cabeça mais achatada;
  • são geralmente menores e mais leves e podem ter o pescoço ainda mais mole que o dos outros bebês com a mesma idade;
  • língua grande;
  • infecções mais frequentes, especialmente dor de ouvido;
  • boca pequena;
  • mãos pequenas com dedos curtos.

Estes bebês podem ter mais dificuldade em mamar pois é mais difícil para eles coordenar o sugar, respirar e engolir, mas isto não quer dizer que eles não consigam, se a mãe insistir nas primeiras semanas ele já será capaz de mamar corretamente, mas uma outra opção é oferecer a mamadeira com o leite indicado pelo pediatra.

Os indivíduos com síndrome de Down também possuem uma dificuldade maior de concentração e muitas vezes tem que usar óculos.

Desenvolvimento do bebê com síndrome de Down

O desenvolvimento do bebê com síndrome de Down é um pouco mais lento quando comparado com outras crianças, mas eles também serão capazes de sentar, engatinhar, andar e falar, embora estes precisem de mais estímulos para que consigam alcançar estes marcos.

Estes bebês geralmente possuem algum grau de comprometimento cardíaco, respiratório ou hormonal e precisam de ser seguidos pelo pediatra para identificar e tratar qualquer doença precocemente.

Para diminuir o risco de agravamento de doenças cardíacas é aconselhado o consumo regular de alimentos ricos em ômega 3 e a prática diária de atividade física, que pode ser caminhada, corrida, natação, hidroginástica ou qualquer outra atividade.

A alimentação para o bebê com síndrome de Down é semelhante a dos outros bebês, mais devem consumir menos calorias diariamente pois como crescer mais lentamente, tendem a engordar. O acompanhamento do nutricionista e do fonoaudiólogo é também importante para ajudar no fortalecimento dos músculos da mastigação e das cordas vocais, fundamentais para desenvolver a fala e a alimentação sólida.

Para ajudar a esclarecer as dúvidas, e ajudar os pais nos cuidados com o bebê e a criança com síndrome de Down pode-se recorrer a APAE - Associação de pais e amigos dos excepcionais, presente nas grandes cidades.

Links úteis:

publicidade

Atenção: O Tua Saúde é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre de temas relacionados com saúde, nutrição e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde.

Última data de atualização do site: 15/04/2014 Última data de atualização da página: 10/12/2013
© 2007 - 2014 Tua Saúde - Todos os direitos reservados.