Água no pulmão

publicidade

O edema pulmonar, chamado popularmente de água no pulmão, é uma situação grave e perigosa, mas que tem cura. Ela se manifesta através de diversos sintomas, como muita dificuldade em respirar e pontas dos dedos roxas. O edema atinge, especialmente, bebês recém nascidos e idosos após cirurgia cardíaca.

Sintomas de água no pulmão

Alguns sintomas de água no pulmão são a dificuldade em respirar, palidez cutânea, pontas dos dedos e lábios arroxeados, necessidade de sentar-se para respirar melhor. Além desses, há ainda:

  • Tosse
  • Aperto no peito
  • Respiração ruidosa

Causas de água no pulmão

Uma das possíveis causas de água no pulmão é o afogamento. Mas. essa situação é geralmente provocada por complicações cardíacas, tumor, medicamentos ou infecção viral, que faz com que a parte transparente do sangue "água" acumule-se entre os tecidos que revestem os pulmões.

Nas crianças, a causa pode ser o excesso de soro colocado pelas veias, em internamento hospitalar.

Como identificar a água no pulmão

Para identificar a água no pulmão, o médico deverá observar o indivíduo e fazer uma auscultação cardíaca e pulmonar, sendo necessário realizar um exame de raio x torácico para confirmar o diagnóstico.

Água no pulmão tem cura

Apesar de ser uma situação grave, a água no pulmão tem cura e esta é obtida através de um tratamento eficaz, que é feito com remédios diuréticos, máscara de oxigênio e esvaziamento dos líquidos pulmonares, através de uma punção ou do dreno torácico. Além disso, é muito importante eliminar o que originou a presença de água no pulmão.

Durante o tratamento para água no pulmão, pode ser necessário realizar a fisioterapia motora e respiratória diariamente, com o objetivo de melhorar a perfusão sanguínea e facilitar a respiração.

Links úteis:

publicidade
Dicas por Email

Dicas Grátis de Saúde, Nutrição, Emagrecimento e muito mais.

publicidade

Atenção: O Tua Saúde é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre de temas relacionados com saúde, nutrição e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde.

Última atualização do site: 29/08/2014 Última atualização da página: 25/03/2014
© 2007 - 2014 Tua Saúde - Todos os direitos reservados.