Adenite Mesentérica

publicidade

A adenite mesentérica é uma inflamação dos nódulos linfáticos que estão ligados ao intestino que provoca o surgimento de dor abdominal intensa, semelhante a uma apendicite aguda.

Geralmente, a adenite mesentérica não é grave, sendo mais frequente em crianças e adolescentes com menos de 16 anos devido a infecções virais nos intestinos que desaparecem sem qualquer tipo de tratamento.

A adenite mesentérica tem cura através do tratamento da causa do problema com o uso de antibióticos, por exemplo.

Tratamento para adenite mesentérica

O tratamento para adenite mesentérica deve ser orientado por um gastroenterologista, no caso do adulto, ou por um pediatra, no caso da criança e, normalmente, depende da causa do problema.

Assim, se a causa da adenite mesentérica for uma infecção viral o médico irá recomendar remédios analgésicos e anti-inflamatórios, como Paracetamol ou Ibuprofeno, para controlar os sintomas até que o organismo elimine o vírus.

No entanto, caso o problema esteja sendo causado por uma infecção bacteriana, pode ser necessário usar antibióticos, como Amoxicilina ou Ciprofloxacino, por exemplo, além dos remédios para controlar os sintomas.

Veja como acelerar o tratamento em: Tratamento para infecção intestinal.

Sintomas de adenite mesentérica

Os principais sintomas da adenite mesentérica incluem:

  • Dor abdominal intensa no lado direito da barriga;
  • Febre acima de 38º;
  • Vômitos e diarreia.

Em casos mais raros, a adenite mesentérica pode não provocar sintomas, sendo diagnosticada durante exames de rotina, como ecografia abdominal, por exemplo. Nestes casos, mesmo não provocando sintomas, é necessário identificar a causa do problema para fazer o tratamento adequado.

Diagnóstico da adenite mesentérica

O diagnóstico da adenite mesentérica é feito através de exames de imagem, como tomografia computadorizada e ultrassonografia. Em alguns casos, o médico também pode pedir um exame de fezes para avaliar a presença de micro-organismos, como vírus ou bactérias.

Saiba mais sobre infecção intestinal em:

publicidade
publicidade